A Sony voltou a fechar o trimestre a perder dinheiro: 15,5 mil milhões de yens (139 milhões de euros), revelam os resultados financeiros que a fabricante divulgou hoje, revendo também em baixa as previsões para este ano fiscal, que termina a 31 de Março.

Na origem dos valores apresentados estão fatores como o terramoto no Japão e as suas consequências na produção da empresa, os ataques aos sistemas informáticos da companhia, que obrigaram ao encerramento da PlayStation Network e outros serviços online, assim uma quebra acentuada nas vendas de TVs. Ainda assim, a Sony espera voltar este ano fiscal aos lucros.

Mesmo reduzindo as estimativas de ganhos para os 60 mil milhões de yens (538 milhões de euros), ao invés dos 80 mil milhões de yens (718 milhões de euros) avançados há cerca de dois meses, as previsões significam um retorno aos lucros depois de três anos "no vermelho", notam as agências internacionais.

Segundo a Sony, o terramoto e o tsunami na região de Tohoku resultaram num prejuízo de 5,3 mil milhões de yens (47,6 milhões de euros) para a companhia, para além do impacto na produção que prejudicou as vendas em áreas de negócio como os telemóveis - onde as vendas da joint-venture com a Ericsson caíram 32,1 por cento, devido à falta de componentes e problemas na cadeia de distribuição.

A quebra na procura de televisores da marca e nas vendas de PCs e câmaras de vídeo terão também ajudado aos maus resultados, com a divisão de consumo a registar vendas de 732,3 mil milhões de yens (6,6 mil milhões de euros) no trimestre que acabou a 30 de Junho, o que representa uma descida de 17,9 por cento face ao período homólogo.

A contrariar a tendência surgem, por exemplo, áreas como o negócio de filmes da companhia, onde as receitas subiram 9,3 por cento, para os 144,4 mil milhões de yens (1,3 mil milhões de euros).

Escrito ao abrido do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.