Se o facto de a SpaceX ser uma empresa privada a dar cartas num segmento que sempre viveu do dinheiro público, se estar a desenvolver foguetões reutilizáveis e se ter um mega-rocket capaz de transportar 37 satélites de uma só vez não chegam para assinalar a grandeza da empresa, há um novo número que talvez o faça.

A empresa tem 60 contratos firmados e que valem em conjunto sete mil milhões de dólares. O anúncio foi feito pela própria tecnológica que conseguiu dois novos contratos para os Falcon 9 e Falcon Heavy. Todos estes contratos da SpaceX ficam “resolvidos” até 2018.

A título de comparação, como salienta o TechCrunch, desde que iniciou atividade a Uber conseguiu até à data 8,2 mil milhões de dólares em rondas de financiamento - isto para reforçar a ideia de que a SpaceX está a tornar-se numa empresa com uma faturação “de respeito”.

Para “apimentar” ainda mais o momento de forma que a tecnológica está a atravessar, Elon Musk, o seu fundador, partilhou algumas mensagens nas redes sociais que reforçam a vontade da SpaceX em querer levar uma missão tripulada até Marte.

“Em modo descartável, o Falcon Heavy consegue enviar uma cápsula Dragon totalmente carregada até Marte ou uma leve até às luas de Júpiter. Uma missão à Europa [lua de Júpiter] seria porreira”, disse o empreendedor.

Elon Musk reiterou numa outra mensagem que a cápsula espacial Dragon 2 teria capacidade para pousar em superfície sólida ou líquida, tornando-a uma candidata para missões em todo o Sistema Solar.

Para fechar com chave de ouro o milionário norte-americano passou das palavras às “demonstrações”:

A SpaceX revelou recentemente imagens do interior de uma cápsula Dragon, além de ter anunciado que o projeto Falcon Heavy vai ter o seu primeiro teste no próximo ano.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.