A redução do nível de procura no segmento dos computadores pessoais, por oposição ao crescimento do interesse do consumidor pelo formato tablet, levou a Gartner a rever, novamente, as previsões para o volume de encomendas de PCs em 2010 e 2011.

Segundo a consultora, as encomendas deverão crescer 14,3 por cento face a 2009, o que se traduz em 352 milhões de unidades expedidas (contadas à saída da fábrica). O valor, no entanto, representa uma queda de 3,6 pontos percentuais face aos 17,9 por cento previstos no

início de Setembro.

Para 2011, a expectativa é que as encomendas aumentem 15,9 por cento na comparação com este ano, quando as estimativas anteriores davam conta de uma subida de 18,1 por cento.

A revisão das previsões para o crescimento do mercado de PCs reflecte o enfraquecimento da procura no curto prazo, “decorrente principalmente do aumento do interesse por tablets como o iPad”.

Para a consultora, o novo formato irá competir com os computadores em todos os tipos de mercado. Nos mais "maduros" provavelmente os consumidores vão deixar de actualizar as suas máquinas com tanta frequência, passando a comprar tablets, enquanto nos países em desenvolvimento, muitos devem passar directamente para os tablets, devido ao preço.

A Gartner não espera que dispositivos como o iPad, o Galaxy Tab ou o Folio substituam por completo os PCs, mas prevê que 10 por cento das vendas de computadores sejam “trocadas” por tablets até 2014.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.