A Telefónica chegou a acordo com a HgCapital e a CPS Partners para a venda total da sua filial na Ilha de Man. O negócio vai render 190 milhões de euros, que darão com certeza jeito à operadora espanhola se a compra da participação da PT na Vivo se concretizar.

A transacção, que integra a política de desinvestimento em activos não estratégicos, definiu-se por um preço 6,3 vezes acima do resultado bruto de exploração da filial em 2009 e deverá ficar concluída ainda este mês.

A operadora espanhola salienta que o acordo sublinha o seu compromisso de "disciplina financeira" e integra a política de desinvestimento em activos não estratégicos, adoptada para que possa concentrar-se nos mercados "onde pode obter maiores benefícios de escala e posicionamento global".

Entre estes mercados está com certeza o brasileiro, um interesse visível pelo esforço que tem feito para comprar a parte que a Portugal Telecom tem na Vivo.

Existe nomeadamente quem anteveja a saída da Telefónica do capital da Telecom Itália, quando há meses atrás quase todos os meios de comunicação italianos davam como certa a fusão entre as duas operadoras

"A Telefónica diz agora que o seu principal objectivo é ter 100 por cento do nosso maior concorrente brasileiro, logo só podemos concluir que a Telefónica sairá da Telecom num futuro muito próximo", referiu Marco Fossati, cuja família é, através do Findim Group, o segundo maior accionista da operadora italiana, numa entrevista à Bloomberg.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.