Menos de um ano volvido sobre a disponibilização comercial do Windows 7, o último sistema operativo lançado pela Microsoft já ultrapassou, em número de utilizadores, o seu predecessor Windows Vista, revela um estudo publicado esta semana pela Netmarketshare.

De acordo com a monitorização levada a cabo pela empresa, a nível mundial, o mais recente sistema operativo da gigante de Redmond estava instalado em 14,46 por cento dos dispositivos usados para aceder à Internet, enquanto o Vista viu descer a sua quota de mercado para os 14,34 por cento.

Embora o Windows XP continue a ser, de longe, a plataforma mais utilizada, existente em 62 por cento dos equipamentos que acederam à Web, o Windows 7 consegue, cerca de nove meses após o seu lançamento, ultrapassar o seu antecessor Vista.

A "proeza", atingida este mês, era de alguma forma esperada, tendo em conta vários estudos anteriores que antecipavam uma grande diferença de acolhimento entre os sistemas operativos - devido à expectativa em redor do Windows 7 mas também à fraca receptividade que teve o Vista.

A análise comparativa da evolução da utilização das duas plataformas corrobora as diferenças esperadas. A título de exemplo, pode referir-se que após o primeiro mês no mercado, o Windows 7 era usado em quatro por cento dos dispositivos que acediam à Net, algo que o Vista demorou sete meses a conseguir.

Lançado internacionalmente a 22 de Outubro de 2009 (a Portugal chegou dia 31 do mesmo mês), a Microsoft afirma que o novo SO já vendeu mais de 175 milhões de cópias.

Olhando para as restantes plataformas, a análise da Netmarketshare - que inclui computadores e outros dispositivos usados para navegar na Internet - dá aos sistemas operativos para Mac, da Apple, uma quota de 5,06 por cento, equanto o SO móvel da marca conta com 0,7 por cento. Siatemas baseados em Linux são responsáveis por uma fatia inferior a um por cento dos acessos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.