Dia 25 de Outubro é uma data há muito esperada por Bill Gates e os restantes funcionários da Microsoft. Finalmente, será lançado em todo o mundo um dos mais controversos e polémicos sistemas operativos de sempre, a nova versão do Windows, cuja data de início de comercialização esteve até à beira de ser adiada pelos tribunais.



Mas em simultâneo, quase toda a indústria de computadores pessoais, a braços com uma grave crise, espera que esta nova versão do sistema operativo da Microsoft - já considerada por muitos analistas como a actualização mais importante no Windows desde 1995 - seja um êxito retumbante que possa atrair uma maior procura e um aumento das vendas.



Por detrás do Windows XP, porém, está toda uma estratégia global que tem vindo desde há muito a ser planeada pela Microsoft e que se baseia no negócio dominante da empresa - os sistemas operativos para PCs - para tentar oferecer uma série de novos serviços online que estão a ser desenvolvidos para consumidores e empresas, um sector que a empresa de Bill Gates considera ser o futuro da informática.



Partilhada por grande parte da indústria de computadores, a perspectiva da Microsoft é que a maioria das tarefas logísticas diárias - como a marcação de uma reunião de trabalho ou a encomenda de matéria prima por parte de uma empresa - serão, cada vez mais, executadas através da Internet de uma forma automática, graças a uma nova geração de software que permite que a informação do executivo ou da companhia interaja com a agenda dos seus colegas ou com o inventário do fornecedor.



Estes serviços para a Web pretendem contribuir para o aumento na conveniência pessoal e na produtividade económica. O seu desenvolvimento será gradual e levará ainda alguns anos, exigindo não apenas nova tecnologia mas também investimento, para além de normas e processos para assegurar a privacidade e segurança, de modo a fazer com que os utilizadores individuais e as empresas estejam dispostas a partilhar informação. A Microsoft está já a desenvolver desde há algum tempo a plataforma de software .NET, para a criação de serviços da Web.



Os serviços de Web vão destinar-se aos PCs, mas não só: também telemóveis, televisões digitais, computadores de bolso e consolas de jogos vídeo. A Microsoft está a tentar que o seu software seja utilizado em todos estes dispositivos, mas nesses mercados, relativamente novos, a empresa não ocupa a posição de líder, tal como na indústria de PCs.



Muitas outras concorrentes, como a IBM, AOL Time Warner, Sun Microsystems e Oracle estão também a trabalhar na tecnologia necessária para desenvolver serviços online. A AOL aposta sobretudo na disponilibização de software para PCs que garantem o acesso aos seus serviços online. A IBM, a Sun e a Oracle criam serviços destinados a servidores. A Microsoft detêm um grande peso nos mercados para PCs e para servidores, o que lhe concede uma maior influência.



A empresa pretende fazer com que o Windows XP e o portal MSN sejam os suportes de distribuição da tecnologia que está na base dos seus serviços para a Web .NET. A nova versão do Windows foi concebida para suportar duas das linguagens informáticas essenciais para os serviços online: a XML - eXtensible Markup Language - e o SOAP - Simple Object Acess Protocol.



O novo sistema operativo também integra e promove o sistema de autenticação da Microsoft, o Passport. A identificação e autenticação online é necessária para a partilha de dados em que os serviços para a Web se vão basear. Mas o processamento dos dados pessoais pela Microsoft gerou várias críticas por parte de activistas defensores da privacidade.



No mesmo dia do lançamento do Windows XP, o MSN vai começar a disponibilizar serviços básicos para a Web designados de .NET Alerts. Mas actualmente, o portal da Microsoft, bem como a AOL e a Yahoo!, já é capaz de entregar mensagens simples de texto aos PCs, telemóveis e pagers dos seus membros, contendo informações como os resultados e pontuação da sua equipa favorita ou cotações de acções.



Baseados na tecnologia .NET da Microsoft, os .NET Alerts constituem uma versão mais elaborada desses dados actualizados. Por exemplo, se uma pessoa introduzir os endereços de casa e trabalho dos seus familiares ou amigos e o período habitual que viajam de um lado para o outro, no caso de acontecer um acidente que provoque um congestionamento no trânsito no percurso estabelecido, o familiar ou amigo poderá receber um telefonema no seu telemóvel aconselhando-o a evitar aquela estrada.



A Microsoft planeia introduzir para o ano um conjunto de serviços personalizados para a Web, anteriormente designados de HailStorm mas que agora são conhecidos por .NET MyServices. Essa designação vai integrar uma gama completa de funcionalidades como notificações, calendário, contactos e carteira virtual.


Notícias Relacionadas:

2001-10-22 - Yahoo! renova instant messaging e AOL lança versão 7.0

2001-10-16 - Novo MSN surge no dia 25 com mais funcionalidades para banda larga

2001-10-12 - Windows Messenger será actualizado com o sistema operativo Windows XP

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.