Com o objectivo de adquririr o site de recrutamento online HotJobs, a Yahoo! efectuou ontem uma proposta de licitação não-solicitada no valor de 436 milhões de dólares (487,42 milhões de euros ou 97,7 milhões de contos).



A empresa responsável por um dos maiores portais da Web está disposta a pagar 10,5 dólares (11,73 euros ou 2.353 escudos) em dinheiro e títulos por cada acção do HotJobs, um montante superior aos 6,47 dólares (7,23 euros ou 1.450 escudos) que as acções valiam ontem ao final da sessão da bolsa. Porém, devido a este anúncio, os títulos da HotJobs ascenderam aos 10,16 dólares (11,35 euros ou 2.277 escudos) nas negociações após o fecho da sessão.



Terry Semel, presidente e director executivo da Yahoo! afirmou em carta enviada à direcção do site de emprego que a sua empresa estava a oferecer aos accionistas da HotJobs um valor mais elevado e um processo mais rápido de execução da fusão do que a TMP Worldwide, a empresa-mãe do Monster.com - o maior site de oferta e procura de emprego online - e que tinha proposto anteriormente uma oferta de compra. Por outro lado, o responsável da Yahoo! afirma que a proposta agora apresentada está menos sujeita ao risco de ser contestada pelas autoridades legais que controlam a actividade bolsista.



A TMP efectuou em Junho uma licitação com vista a adquirir o HotJobs, mediante um negócio de troca de acções que valorizava cada acção do site em 12,20 dólares (13,63 euros ou 2.734 escudos). Nos termos deste acordo, cada acção do HotJobs seria trocada por 0,2195 acções da TMP. Com base nos preços do encerramento da sessão da bolsa de Nova Iorque, porém, o acordo valoriza 9,89 dólares (11 euros ou 2.216 escudos) por cada acção da HotJobs. O negócio entre as duas empresas está ainda para ser aprovado pelas entidades legisladoras federais dos Estados Unidos.



Num comunicado divulgado ontem, o HotJobs afirma, contudo, que o seu "acordo de fusão com a TMP permanece em vigor". A companhia também afirmou que "não existe garantia de que quaisquer negociações com a Yahoo! iriam resultar numa transacção".



Possuindo uma base de dados de cinco milhões de currículos, a HotJobs poderá conceder à Yahoo! a hipótese de congregar no seu portal o segundo maior site de oferta e procura de emprego, ficando apenas atrás do Monster.com, que tem cerca de 14 milhões de currículos. Segundo os responsáveis da Yahoo!, a sua empresa está preparada para selar rapidamente o negócio, estando apenas dependente da resposta da HotJobs.



Terry Semel afirmou que esta aquisição irá servir para que a Yahoo! cumpra o seu objectivo de encontrar novas fontas de receitas, para além da publicidade. Criado em 1997, o HotJobs cobra a profissionais de recrutamento e empregadores pela colocação online de vagas de emprego e pelo acesso à sua base de dados de currículos. Em paralelo, também vende software de apoio à gestão das actividades empresariais de recursos humanos.



A Yahoo! assinou em Março um acordo com a Headhunter.net para que esta empresa disponibilizasse a sua base de dados de novas vagas de emprego. A Headhunter.net foi adquirida no mês passado pela CareerBuilder.



Notícias Relacionadas:

2001-09-06 - Aumentam as críticas à política de privacidade da Monster.com

2000-09-15 - Europeus procuram emprego na Net

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.