O Yahoo! introduziu na semana passada uma opção paga para os criadores de páginas da Web e que utilizam o serviço de alojamento GeoCities, informou a C|NET. A estratégia tem até agora assentado na restrição de algumas funcionalidades gratuitas e na promoção de outras que, na maior parte das vezes, são pagas.



Em simultâneo, a companhia explicou aos assinantes da opção básica e gratuita do GeoCities que, a partir do início de Abril, vão deixar de utilizar as funcionalidades de "loading remoto" - "carregamento remoto", isto é o recurso aos servidores apenas para distribuir imagens a páginas remotas - e de File Transfer Protocol (FTP), o método mais antigo e comum para fornecer conteúdos para um servidor Web que disponibiliza páginas da Web.



Mas se os subscritores quiserem continuar a utilizar essas funcionalidades, podem pagar 4,95 dólares (5,61 euros) por mês para subscrever o serviço GeoCities Plus, tendo adicionalmente direito a mais espaço de armazenamento de dados e páginas livres de anúncios. Segundo Mark Hull, director de serviços comunitários do Yahoo!, citado pela C|NET, "No seio da nossa base de utilizadores gratuitos existe uma certa dose de abuso em relação ao FTP e ao loading remoto. Para assegurar que o serviço está a ser utilizado da forma que é pretendida, existe um grande custo para nós"



Hull referia-se aos utilizadores que, por exemplo, licitam bens na eBay e assinam o serviço GeoCities apenas para utilizar o servidor do Yahoo! para exibir fotografias de items para venda na leiloeira online. "Nós pagamos pelo espaço de armazenamento e largura de banda, mas o utilizador está a utilizar essa imagem noutro sítio... para fins comerciais que não estão em nada relacionados com o Yahoo!", explica Hull.



Por outro lado, este responsável indica que as restrições na utilização do FTP devem-se ao facto de esta tecnologia poder ser utilizada de uma forma inapropriada e de não ser frequentemente utilizada pelos iniciados na construção de sites, a principal audiência do Yahoo!. Para efectuar o upload de ficheiros, este portal oferece ferramentas mais rudimentares.



Esta é a mais recente tentativa do portal da Web para angariar novas fontes de rendimento alternativas à publicidade - que tem sido até agora a base do seu modelo de negócio, apesar da grave diminuição das despesas em anúncios online verificada no último ano - como é o caso de serviços pagos de subscrição. Nos últimos meses, introduziu taxas numa vasta gama de serviços, incluindo anúncios classificados pessoais e desportos fantásticos.



Em Setembro passado, o Yahoo! avisou os assinantes do GeoCities de que corriam o risco de perderem os seus sites se não ocupassem menos largura de banda. Mas o aviso resultou no aumento da procura por dois novos serviços pagos que tinham sido introduzidos em Agosto e que ofereciam uma maior largura de banda.



Denominados GeoCities Pro e GeoCities Webmaster, custam por mês 9 e 12 dólares (10,21 e 13,61 euros), respectivamente e disponibilizam aos subscritores um site sem publicidade, um nome pessoal de domínio, mais espaço para armazenamento de dados e ferramentas avançadas para a criação de páginas da Web. Contudo, o Yahoo! continuou a oferecer gratuitamente um serviço básico.


Notícias Relacionadas:

2001-09-25 - Yahoo! passa a cobrar por serviço online de "encontros"

2001-08-28 - Yahoo! lança serviço pago de alojamento de sites através da GeoCities

2001-06-26 - Yahoo.com lança serviço de IM com vídeo

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.