O primeiro leilão para a atribuição de frequências que permitirão oferecer serviços de acesso à Internet em Broadband Wireless Access (BWA) mereceu o interesse de três candidatos. A Oni, a Câmara Municipal de Sintra e uma empresa ligada à Radiomóvel foram as empresas que demonstraram interesse em operar nestas frequências.

Os três candidatos já foram aceites pelo júri, segundo apurou o Jornal de Negócios, e agora terão alguns dias para decidirem se avançam de facto com uma oferta para as frequências que pretendem.

Recorde-se que na primeira fase do leilão a PT, a Sonaecom e a Vodafone estão impedidas de participar.

O leilão, embora nacional, divide o país em várias regiões para que os candidatos possam seleccionar as zonas que mais lhes interessem. O território nacional foi dividido em nove zonas, existindo quatro lotes em cada zona.

O preço de reserva por lote varia entre os 100 mil euros, para os Açores, e chega aos 300 mil em regiões como Lisboa. Nas contas feitas pelo jornal, se todos os lotes a leilão fossem atribuídos pelo preço base de licitação o encaixe seria de 5,8 milhões de euros.

Esta foi a primeira vez que a Anacom decidiu avançar com um leilão para atribuir frequências. Com a atribuição de direitos de utilização de frequências nas faixas 3,4 a 3,6 GHz e 3,6 a 3,8 GHz, o regulador quis chamar novos actores para o mercado de serviços de banda larga, visando ao mesmo tempo a diminuição da info-exclusão em determinadas zonas geográficas.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.