Avança até Novembro o projecto de cobertura dos principais jardins e miradouros da cidade de Lisboa com acesso gratuito à Internet de banda larga sem fios.



Aprovada hoje, em sessão de câmara, a iniciativa vai estender-se à quase totalidade dos jardins da capital - face a uma expectativa inicial de cinco jardins cobertos - envolvendo espaços emblemáticos como o Jardim do Príncipe Real, Monsanto, Parque da Bela Vista, Jardim da Estrela, entre outros.



Asseguram o acesso à Internet nestes espaços a PT Wi-Fi, a Broadnet e a Radiomóvel, as três únicas empresas registadas na Anacom que responderam positivamente ao convite da autarquia, embora o processo não esteja fechado e no decorrer do projecto possam entrar outros fornecedores de serviços, explicou em conferência de imprensa Gabriela Seabra, vereadora da câmara e uma das responsáveis pelo projecto.



Os custos associados ao fornecimento do serviço são suportados pelos operadores que beneficiarão de uma isenção de taxas municipais para garantir a oferta.



No decorrer do projecto, que nesta fase se estende até Julho do próximo ano, o Instituto Superior Técnico vai acompanhar a sua evolução e estudar a adesão dos cidadãos à iniciativa. O IST vai ainda estudar a melhor forma de orientação do investimento da CML nesta área, num momento posterior.



Gabriela Seara explicou ainda que nesta primeira fase do projecto, acompanhada pelo IST, será também analisada a hipótese de extensão da iniciativa a outras zonas da cidade, nomeadamente a possibilidade de integração da iniciativa com outros projectos de urbanismo da autarquia. Os bairros municipais da cidade podem ser disso exemplo.



A vereadora adiantou ainda que é ambição da autarquia com este projecto poder vir a servir utilizadores profissionais que optem por tirar partido da largura de banda disponibilizada pelas tecnologias de suporte ao projecto, em locais fora do tradicional espaço de trabalho e com acesso gratuito.



"A estratégia passa por dotar a cidade de uma infra-estrutura moderna que garanta altos níveis de qualidade de serviço, capazes de cativar as empresas mais inovadoras, a mão-de-obra qualificada de que necessitam e, consequentemente, verter esses níveis para a restante cidade e população", descreve a proposta aprovada.

Notícias Relacionadas:
2003-12-05 - Câmara de Lisboa promove Internet sem fios em cinco jardins

2003-12-05 - PT avança
com estratégia transversal para o Wi-Fi

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.