Na sua mais recente reunião, a Comisión del Mercado de las Telecomunicaciones (CMT), órgão regulador espanhol para a área das telecomunicações, recusou o recurso apresentado pela Telefónica para a suspensão da decisão do mesmo organismo que obriga a operadora a baixar as tarifas de interconexão cobradas a outros operadores espanhóis de telefonia fixa em 17,13 por cento.



A decisão do corte nos preços de interconexão foi aprovada pela CMT em Julho, altura em que a Telefónica Móviles decidiu interpor recurso. De acordo com o noticiado pela publicação online Expansión Directo, a operadora espanhola qualificou a decisão da CMT como sendo uma "intervenção arbitrária" e assegurou que esta obrigaria os operadores a repensar a sua estratégia, afectando a extensão da cobertura, o desenvolvimento da terceira geração de telefonia móvel e a própria dinâmica do sector.



Além disso, considerou que o regulador a penalizou ao ter optado pelo redução dos preços, baseando-se "num sumário estudo europeu comparativo", que não inclui custos de serviço e que toma como referência para fixação de tarifas a Amena, que oferece "preços finais 21 por cento mais elevados".



Notícias Relacionadas:

2002-07-19 - Regulador espanhol limita poder comercial da operadora Telefónica

2002-01-30 - CMT reforça iniciativas para a abertura do lacete local da Telefónica em Espanha

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.