A Colt Telecom apresentou ontem um balanço dos seus últimos doze meses de operação, data a partir da qual iniciou a construção de rede na zona metropolitana de Lisboa. No período em questão a operadora garante ter melhorado a sua facturação em 640 por cento, enquanto o EBITDA cresceu 622 mil euros. Segundo Adelino Santos, director-geral da empresa em Portugal, a Colt avançou a uma média de 5 quilómetros de rede (construída), cinco edifícios ligados e 10 novos clientes, em cada mês.



Actualmente o segmento corporate representa a maior fatia de clientes Colt (39 por cento), seguido do segmento de PMEs com 34 por cento e do segmento financeiro com 20 por cento. A Administração Pública representa, para já, a fatia mais reduzida no portofólio de clientes, cerca de 7 por cento. Adelino Santos prevê aumentar o peso deste segmento para cerca de 15 por cento. O responsável explicou que "até há pouco mais de um ano este era um segmento completamente fechado aos novos operadores, mas recentemente esse cenário foi-se alterando e a Colt conseguiu já fechar acordos com 5 entidades públicas".



Para 2004, a operadora pretende manter um crescimento a três dígitos que poderá oscilar entre o 100 e 130 por cento. No próximo ano, a Colt espera atingir cash flow positivo, ainda durante o primeiro semestre.



Adelino Santos traçou alguns cenários para o mercado português de comunicações dizendo que não acredita na viabilidade económica dos operadores sem infra-estrutura própria que, considera, deverão "reequacionar o seu modelo de negócio rapidamente".



Quanta a um possível investimento da Colt no Porto, o responsável garante que é uma hipótese para já fora de questão. "O modelo de negócio que seguimos actualmente só é rentável quando existem um grande número de empresas num espaço geográfico relativamente reduzido e no Porto isso não acontece. As empresas de maior dimensão estão muito dispersas”.



Entre 2002 e 2003 a Colt investiu entre 35 a 36 milhões de euros, uma verba que se reparte entre fibra óptica e componente electrónica, sobretudo. Em 2004 a empresa conta investir 6,5 milhões de euros.



A nível internacional e desde o terceiro trimestre de 2002 a operadora aumentou a facturação em 14 por cento para um valor próximo dos 300 milhões de euros. No mesmo período o EBITDA melhorou 123 por cento, para se fixar em 43,3 milhões de euros. O número de clientes aumentou 23 por cento para os 17 mil. No final do terceiro trimestre a operadora inglesa obteve 295 milhões de euros em receitas. A rede da Colt cobre actualmente 50 cidades e 15,000 km de rede.



Notícias Relacionadas:

2003-04-03 - Colt Telecom lança serviços Ethernet EuroLANLink e CityLANLink


2003-02-25 - COLT Telecom Portugal alarga rede de fibra óptica em Lisboa

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.