A edição impressa do Jornal de Negócios avança hoje que a rede de condutas de telecomunicações da Portugal Telecom corre riscos de segurança. Ao que tudo indica a referida infra-estrutura está vulnerável a ameaças externas, como a sabotagem ou o terrorismo.



A PT já informou o Estado, através de um documento enviado há um ano ao ministro das Obras Públicas Mário Lino, e alertou a Anacom para a situação. Até aqui ainda não obtida qualquer parte de resposta governamental, neste caso por parte de Mário Lino.



O Jornal de Negócios teve acesso à carta enviada ao ministro e publicou alguns excertos da mesma. A PT refere que "encara com extrema preocupação" a discriminação da rede, dizendo que a deliberação da Anacom de 2005, a chamada ORAC: Oferta de Referência de Acesso a Condutas, que regulamenta o acesso às condutas da PT "põe em causa a segurança e a inviolabilidadeda rede" de condutas.



No mesmo documento a Portugal Telecom refere que, se cumprir, a decisão da Anacom, irá construir um mapa detalhado das redes de comunicações nacionais, expondo pontos de acesso por uma extranet à qual qualquer utilizador pode aceder e sabotar.



Dado o perigo que a situação representa, a empresa tutelada por Henrique Granadeiro solicita que o Estado intervenha desvinculando-a de qualquer responsabilidade.




Notícias Relacionadas:

2007-08-02 - PT Comunicações contesta multa de 38 milhões de euros por alegada recusa de acesso a condutas

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.