Daqui a cinco anos, o tráfego de dados móveis deverá ser 10 vezes superior ao registado o ano passado, atingindo os 39,75 biliões de megabytes, estima um estudo da Informa Telecoms & Media, agora divulgado. Em 2011 o valor global situava-se nos 3,89 biliões de megabytes.

A análise agora apresentada, que oferece comparações para diferentes tipos de tráfego face aos valores médios registados em 2011, prevê um crescimento impressionante em quase todos os tipos de consumos feitos a partir de dispositivos móveis.

As estimativas apontam para um crescimento de seis vezes e meia no volume de dados associado ao conteúdos vídeo, consumos mais de oito vezes superiores aos atualmente registados em matéria de música de media sociais e seis vezes mais tráfego devido à navegação em páginas Web.

O tráfego decorrente da utilização de jogos (que deverá crescer 10 vezes) e o volume de aplicações descarregadas (14 vezes mais megabytes de tráfego) são as duas áreas em que é esperada uma diferença maior entre os números registados o ano passado e os estimados para 2016. Mesmo que o aumento previsto para as receitas não acompanhe as tendências.

Segundo os analistas da Telecoms & Media, os três principais responsáveis pelo tráfego nas redes móveis nos próximos cinco anos serão as aplicações, o streaming de vídeo e a navegação Web, por esta ordem. Mas se olharmos aos principais geradores de receitas, é a navegação Web quem surge primeiro no ranking, seguida pelas SMS e pelas aplicações.

"O streaming de vídeo vai representar menos de 1% das receitas de dados móveis em 2016, embora se espere que venha a monopolizar um terço do tráfego", afirmou Guillermo Escofet, analista sénior da empresa - que estima que as receitas dupliquem, passando dos atuais 325,8 mil milhões de dólares para os 627,5 mil milhões de dólares.

Mais comedido é também o crescimento esperado na utilização de serviços como as mensagens de texto (SMS) e de imagem (MMS). Em 2011, cada utilizador enviou, em média, 118 SMS e duas MMS por mês. Cinco anos depois, os valores esperados situam-se nos 146 SMS e quatro MMS. Já o recurso a serviços de troca de mensagens instantâneas (chat) e acesso ao email deverá aumentar substancialmente - passando-se de uma média mensal de 31 mensagens de chat trocadas em 2011, para 118 em 2016.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Joana M. Fernandes

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.