A Comissão Federal das Comunicações dos EUA (FCC) aprovou um plano da Google que consiste na monitorização do espectro de frequências destinado à transmissão televisiva, para saber que frequências não licenciadas podem ser reaproveitadas a favor da banda larga móvel.

A aprovação foi concedida no final do mês de junho e permite que a Google construa uma base de dados sobre o "white space", espectro destinado a uma função e que não é usado por não ter sido atribuído a nenhum canal emissor. A Spectrum Bridge e a Telcordia também já receberam luz verde da FCC para a mesma missão.

A Microsoft faz parte de um grupo de dez empresas que também estão a tentar receber aprovação do órgão regulador norte-americano para que possam construir uma base de dados de reaproveitamento de espectro.

Libertar frequências não utilizadas a favor das operadoras de telecomunicações para que consigam dar resposta ao cada vez maior número de utilizadores móveis conectados é um objetivo que a FCC tem perseguido desde 2010.

Segundo relata o CNet, os canais de televisão emissores sempre se opuseram à reutilização do espectro televisivo por considerarem que as frequências de comunicações móveis vão condicionar a qualidade do sinal de TV.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.