Começou recentemente a funcionar a base de dados que permite aos três operadores móveis partilharem entre si informação sobre maus pagadores. A plataforma facilita a troca de informação, enquanto assume lugar de destaque no combate à fraude.

A Apritel defende que além dos três operadores móveis, participem na iniciativa também os operadores de rede fixa e de serviços de Internet. É uma possibilidade que a lei prevê - apenas deixando de fora o prestador do serviço universal, na rede fixa - e que a Associação planeia pedir.

João Couto, presidente da Apritel, explica que a organização só não o fez já por considerar que tentar envolver mais entidades na fase inicial do projecto - que já foi complexo de lançar - só iria atrasar o seu arranque. Planeia fazer a proposta agora que a base de dados já está a funcionar para TMN, Vodafone e Optimus, de acordo com o Jornal de Negócios.

"Faz todo o sentido que seja alargada ao maior número de operadores e há vontade dos operadores para participarem", diz o responsável citado pelo diário.

A base de dados de devedores arrancou com 200 mil registos, onde só são consideradas dívidas acima dos 450 euros.

Nota de Redacção: A notícia foi corrigida no valor a partir do qual as dívidas são consideradas, onde existia uma gralha detectada por um leitor.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.