Durante um ano, mais de 800 alunos, 30 professores e uma dezena de escolas tiveram acesso a milhares de exercícios e centenas de vídeos gratuitos que a Fundação PT, em associação com a Direção-Geral da Educação e a EDUCOM, disponibilizou a toda a comunidade escolar.

Com a extensão da Khan Academy, a Fundação PT já inscreveu na plataforma 1.250 vídeos, 22 mil exercícios interativos, 56 mil horas de utilização da plataforma e 23 mil utilizadores registados.

Para Alexandre Fonseca estes são números magníficos que evidenciam o sucesso deste projeto piloto. "Foi uma aposta ganha porque acreditámos no papel que a plataforma desempenha ao influenciar de forma determinante a digitalização do processo educativo".

O lançamento, em fevereiro de 2017, da plataforma Khan Academy em português europeu no site da Fundação PT, foi também um fator de sucesso para o projeto piloto que levou a plataforma a cinco agrupamentos escolares da zona oeste e que abrangeu 850 alunos do ensino básico, 11 escolas e mais de 30 professores entre 2017 e 2018.

A iniciativa, que tinha sido começada a descortinar em novembro de 2016,  disponibilizou a plataforma em português de Portugal com mais conteúdos e adaptados à realidade escolar do país. Este movimento permitiu juntar a língua portuguesa às restantes 24 nas quais é possível aceder à Khan Academy na Europa, Ásia, África e América.

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, destaca o papel de alunos, professores e encarregados de educação neste projeto piloto. "O mais importante é a existência desta aliança entre todas as forças de uma sociedade civil que têm como foco o desenvolvimento e sucesso do processo educativo".

O membro do Executivo mostrou-se convicto do êxito de uma segunda temporada da iniciativa, realçando que a literacia digital é um fator fundamental para "educar cidadãos mais capazes, criativos e colaborativos de forma a podermos competir nesta economia digital".

Também para o CEO da Altice Portugal esta aposta no mercado em crescimento que são as TI aplicadas à Educação mostra, de uma forma clara, que "Portugal já não está fora da corrida daquilo que é a digitalização da Educação".

Recorde-se que, a ideia era a de que a plataforma apresentasse novos conteúdos para Portugal, “comportando centenas de vídeos explicativos e milhares de exercícios práticos interativos de Matemática, sugestões de resolução e relatórios de progresso, permitindo uma monitorização permanente da performance e da evolução na aprendizagem e no domínio da disciplina”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.