A Mitsubishi terminou recentemente o desenvolvimento de um protótipo baseado numa tecnologia inovadora de comunicações móveis mediante o outsourcing da produção à Detecon, uma subsidiária da Deutsche Telekom especializada em engenharia e consultoria, segundo informou a publicação online Cellular News.



A empresa japonesa pretende estabelecer uma joint-venture com a Detecon com vista a comercializar a tecnologia. As futuras redes de comunicações móveis deverão basear-se em software descentralizado e auto-organizativo. Conhecidas por redes do tipo relay-tipe, estas redes começam a atrair a atenção dos operadores de telecomunicações dado que têm o potencial de reduzir os custos relativos à implementação de estações-base e de melhorar os serviços.



Este protótipo que a Mitsubishi desenvolveu consiste numa rede de relay-tipe designada Mobile Telecommunications Radio and Relay Network (MOTERAN). A patente básica para esta tecnologia já foi atribuída no Japão e na Europa, encontrando-se actualmente na fase de aplicação para a patente em vários outros países do mundo.



Ao contrário das comunicações móveis convencionais, a MOTERAN permite que cada terminal funcione como um ponto de relay comunicando com outros terminais sem necessidade de existir uma infra-estrutura, tal como estações-base ou switches, o que pode ser considerado como uma forma de redes Peer-to-Peer semelhante ao modelo de funcionamento dos serviços online de partilha de ficheiros.



A Mitsubishi pretende estabelecer uma joint-venture com a Detecon na Alemanha e a primeira actividade desta nova companhia será comercializar o software de redes locais sem fios (WLAN) a partir de Outono deste ano. Com a versão WLAN da MOTERAN, as funcionalidades de segurança e mobilidade não incluídas em WLANs convencionais irão ser implementadas.



Contudo, não irá ser necessário estabelecer pontos de acesso ou servidores de acesso, o que irá permitir obter reduções significativas nos custos de introdução e manutenção das redes locais. Um protótipo baseado no protocolo 802.11b oferece taxas de transmissão de cerca de 2 Mbps, apesar de as taxas de transmissão dependerem das radiofrequências e da própria rede MOTERAN poder atingir velocidades mais elevadas.



O software para esta tecnologia pode ser instalado em computadores portáteis, PDAs e telemóveis. Estes dispositivos podem formar por si próprios redes descentralizadas e auto-organizativas de comunicações de voz e dados. As redes MOTERAN não necessitam de uma infra-estrutura com fios, como as estações-base ou os switches, bem como componentes proprietários.



Notícias Relacionadas:

2001-08-03 - Antigos empregados da Netscape criam empresa P2P

2001-08-02 - IBM vai apostar em redes de computação através da Internet

2001-04-09 - Groove Networks vende software P2P a GlaxoSmithKline

2001-02-16 - Sun Microsystems apresenta tecnologia "peer-to-peer"

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.