De acordo com um artigo publicado este domingo pelo The New York Times, a Agência de Segurança Nacional norte-americana, a polémica NSA, conseguiu infiltrar-se nas redes da Coreia do Norte em 2010, com a ajuda de aliados como a Coreia do Sul e entrando através de redes chinesas e ligações na Malásia.



A informação foi agora confirmada ao NYT por antigos funcionários da agência que saltou para as capas dos jornais depois das revelações do ex-funcionário Edward Snowden. O diário também cita um documento da NSA, ao qual terá tido acesso e contactos com peritos internacionais em segurança.

As operações nas redes da Coreia do Norte obtêm informação graças a um conjunto de peças de malware que foram espalhadas nas redes e que permitem monitorizar as atividades de funcionários do Governo, mas também as operações de pirataria realizadas ao serviço do Estado.

A força encarregue de planear e concretizar os ataques definidos pelo regime liderado por Kim Jong-un será composta por 6 mil homens, de acordo com estimativas da Coreia do Sul. São dirigidos pelos serviços secretos e pela Oficina 121, nome que designa a unidade secreta de pirataria informática.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.