Uma primeira versão de uma proposta com estes objetivos foi aprovada ontem pelo comité da indústria do Parlamento Europeu, que iniciará agora conversações com os Estados membros no sentido de desenhar uma proposta.



O objetivo da medida é tornar a instalação de infraestruturas mais barata, criando condições para que as empresas desta área partilhem informação e custos com empresas de outros sectores, como a eletricidade, gás ou os transportes.



A proposta prevê a obrigação de criar registos de informação com dados sobre a localização, traçado, dimensão, tipo e utilização das infraestruturas existentes, acessíveis através de um ponto único.



O mesmo tipo de informação deve ser disponibilizado para as infraestruturas em construção e planeadas, salvo nos casos em que questões de segurança ou interesses justificados o impeçam.

A iniciativa tem em vista o desenvolvimento das redes de banda larga nas zonas rurais, que já são alvo de incentivos europeus que tentam compensar a falta de interesse da indústria em levar serviços para regiões com menos população.



A proposta também prevê a criação de uma etiqueta "broadband ready" para as casas preparadas de raiz para a instalação de serviços de banda larga, que devem ser todos os edifícios públicos, bem como os edifícios alvo de reestruturações profundas. A proposta de criação de uma etiqueta "broadband ready" prevê que esta seja de utilização voluntária.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.