O terceiro trimestre deste ano ficou marcado por uma descida de 5,5 por cento - face ao trimestre anterior - no tráfego total originado na rede fixa atingindo 2,14 milhões de minutos, afirma a ANACOM. Relativamente ao mesmo período do ano passado, os valores apurados entre Julho e Setembro representam uma quebra de 12,5 por cento.



A entidade reguladora atribui a quebra registada no tráfego da linha fixa ao aumento do acesso à Internet através de ligações de banda larga, uma tendência já sentida no trimestre anterior.



No que diz respeito ao tráfego de voz, o total de minutos contabilizados fixou-se nos 1,92 milhões, o que representa uma diminuição de 3,7 por cento face aos valores obtidos no segundo trimestre de 2006 e de 5,1 face ao período homólogo de 2005.



Comparativamente ao trimestre homólogo, todas as categorias de tráfego registaram descidas, com os minutos de chamadas realizadas a partir da telefone fixa para a rede móvel a baixarem 7,5 por cento e para rede internacional 13,5 por cento.



Entre Julho e Setembro deste ano, o grupo Portugal Telecom perdeu 0,6 por cento da sua quota de mercado na voz passando a controlar 70,4 por cento do mercado, numa comparação com o período homólogo. Em compensação, os novos prestadores de serviços captaram mais 3,2 por cento do mercado.



No que diz respeito a quotas de acessos, os números da Anacom mostram que as empresas do Grupo PT continuam a deter a maioria dos acessos instalados - mais de 83 por cento no final de Setembro. Ainda assim, o valor é representativo de uma quebra de 2,1 pontos percentuais face ao final de Junho de 2006 e de 7,2 por cento face ao final do terceiro trimestre do ano passado.



No mesmo período o número de clientes de serviço telefónico fixo na modalidade de acesso directo era de aproximadamente 3,18 milhões, mais 2,6 por cento que no final do trimestre anterior. Quanto aos novos prestadores registou-se um aumento no número de clientes de acesso directo na ordem dos 14,9 por cento. O regulador das telecomunicações atribui este aumento às "novas ofertas suportadas em tecnologia GSM e as ofertas em pacote de telefonia fixa e de televisão por cabo e/ou Internet".



A quota de clientes de acesso directo da PT diminuiu 1,8 pontos percentuais, em relação ao trimestre anterior, situando-se agora nos 83,1 por cento.

Notícias Relacionadas:

2006-11-21 - Investimento nas comunicações cai 50,7% em cinco anos

2006-10-24 - Parecer da Anacom é contra a OPA da Sonae à PT

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.