O mercado móvel de serviços financeiros para clientes de países emergentes deverá passar de zero para cinco mil milhões de dólares em três anos. Os valores são avançados pelo CGAP , um centro de estudo e planeamento na área do microcrédito com sede nos Estados Unidos.

Além dos cinco mil milhões de dólares, indica-se que as operadoras de telefonia móvel poderão economizar até dois mil milhões de dólares devido a uma maior fidelização de clientes e ao provável aumento da sua receita média mensal em 1,10 dólares por utilizador, refre a Reuters, citando responsáveis do CGAP.

Os serviços financeiros a partir do telemóvel são um dos temas mais quentes da actualidade no mundo da comunicação sem fios, mas até o momento o seu sucesso tem sido limitado a alguns mercados emergentes, já que nos países desenvolvidos rivalizam com a popularidade dos serviços bancários online.

O mercado surgiu no início de 2007, com o lançamento do M-PES, pela Safaricom, no Quênia. O serviço atraiu 6,5 milhões de utilizadores, ou um em cada seis quenianos.

Operadoras de telefonia móvel em diversos países seguiram o exemplo, e para o final de 2009 a CGAP prevê que mais de 120 serviços bancários para telefones estejam disponíveis nos mercados em desenvolvimento.

As novas estimativas integram um estudo conjunto entre o GCAP e a GSMA, destinado a avaliar a dimensão dos mercados financeiros para serviços móveis, que será publicado na próxima semana, durante o Mobile Money Summit, em Barcelona.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.