Sem avançar o número de clientes que já conseguiu conquistar para a sua oferta de IPTV (Smart TV), a Sonaecom garante que 2007 será um ano para
dinamizar o produto. Em conferência de imprensa Pedro Carlos, administrador executivo do grupo, admitiu a possibilidade de vir a reduzir preços na oferta que actualmente disponibiliza 100 canais de televisão, vídeo on demand, guia de programação electrónica e um conjunto de outras funcionalidades.



A par com o preço, a Sonaecom admite mexer noutras variáveis da oferta como a "variedade ou a qualidade" do serviço, explicou o mesmo responsável, que acrescenta: "triplicar a penetração na base é o objectivo para a IPTV", em 2007.



A par com a IPTV são apostas estratégicas da Sonaecom em 2007, a IP Telephony, a banda larga, a área de e-services e a satisfação do cliente. No que se refere à banda larga é objectivo do grupo nortenho fazer aumentar a actual quota de 10 por cento, para os 20 por cento até 2008. Nos serviços, em termos genéricos, a empresa espera um crescimento de dois dígitos para este ano.



A aposta nestes factores coloca de lado "um crescimento disruptivo" do número de centrais onde a empresa conta chegar para oferecer serviços directos. A Sonaecom terminou 2006 com 1,6 milhões de clientes - entre Clix e Novis - e presença em 137 centrais.



No que se refere aos clientes residenciais os 2Mbps deixaram, ao longo do ano passado, de ser velocidade de referência da operadora que garante já ter mais de metade dos seus utilizadores em categorias de débito mais elevadas.



Em 2007, a empresa vai centrar-se nos clientes actuais e na análise de novas tecnologias que permitam oferecer maior largura de banda, como o VDSL2 "que implica uma maior proximidade do cliente", explicou Pedro Carlos.



Em 2006 a Sonaecom fixo teve receitas totais de 205 milhões de euros, mais 27 por cento que em 2005. No acesso directo, as receitas melhoraram 100 por cento, para os 62 por cento, beneficiando do impacte positivo de um aumento de 14 por cento no tráfego de voz (para os 1,4 mil milhões de minutos) e do aumento do número de serviços de acesso directo para os 247 mil (num crescimento de 163 por cento) do negócio fixo.



Na conferência de imprensa de apresentação de resultados Pedro Carlos reiterou o que já tinha sido afirmado por Paulo Azevedo, garantindo que a Sonaecom está "atenta a qualquer oportunidade [de aquisição] que surja no mercado".



Notícias Relacionadas:

2007-03-15 - Sonaecom fecha 2006 com lucros de 17 milhões de euros

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.