Os cortes previstos são de 19%, mas mesmo assim os Ministérios vão gastar 5,5 milhões de euros em 2011 com telemóveis e as contas de comunicações, adianta hoje o Diário de Notícias que fez as contas a partir da informação disponibilizada no Orçamento de Estado para 2011, revelado no final da semana passada.

Face a 2010 estas entidades vão gastar menos 1,385 milhões de euros, numa redução de 19,9%. O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, liderado por Mariano Gago, é o que se propõe a maior poupança, reduzindo em 63,2% os custos nesta área. Aliás, este era já um dos ministérios com gastos mais baixos em telemóveis, diz o Jornal.

O maior corte é porém sentido no Ministério da Administração Interna, que prevê reduzir a despesa em 84%.

Na liderança da tabela dos mais gastadores está o Ministério da Defesa Nacional que irá gastar sozinho quase 1/5 de todo o valor orçamentado para despesas com telemóveis, num total de cerca um milhão de euros.

Segue-se o Ministério das Finanças, que deverá pagar 652 mil euros em facturas de telemóvel, aumentando a despesa face a 2010 em 89 mil euros, mais 13,8%, uma tendência contrária às outras entidades públicas que não é explicada.

O Ministério da Presidência e o Ministério dos Negócios Estrangeiros estão também entre os mais gastadores, com facturas de 582 mil euros e 537 mil euros, respectivamente.

Recorde-se que um concurso público para selecção de fornecedores de serviços de telemóveis realizado pela ANCP em 2008 habilitou a Vodafone, TMN e Optimus a prestar estes serviços, através da assinatura de um acordo quadro que previa poupanças anuais de 150 milhões de euros ao Estado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.