Uma análise da In-Stat indica que apesar de terem algumas preocupações com as questões de segurança, nomeadamente o acesso ilegal às redes, ou as escutas telefónicas, os utilizadores de serviços wireless esquecem-se de outros factores de risco que não dependem da tecnologia, entre os quais, a perda de equipamentos ou "a falta de disciplina relativamente ao uso de passwords".



Esta situação coloca não só em causa a segurança das informações privadas dos utilizadores como também das empresas para as quais trabalham já que, actualmente, os dispositivos móveis são utilizados como uma porta de acesso ao trabalho realizado no escritório através das múltiplas aplicações existentes.



O relatório da In-Stat indica que os utilizadores empresariais que usam smartphones perdem 40 por cento mais os seus equipamentos do que os restantes utilizadores.



Por sobrestimarem os riscos existentes e desconheceram os verdadeiros mecanismos de protecção, os utilizadores acabam por procurar soluções junto de quem, muitas vezes, não os pode ajudar.



A In-Stat diz ainda que os utilizadores querem proteger as suas informações embora a maioria não esteja disposta a fazer algum esforço nesse sentido passando esse trabalho para operadores e fornecedores de aplicações de acesso à Internet.



De uma forma geral, a consultora refere que "os utilizadores, particularmente as empresas utilizam menos serviços wireless do que utilizariam caso entendessem os factos". Neste sentido, a In-Stat conclui que os operadores e fornecedores de serviços deveriam apostar mais em acções de treino na área da segurança para utilizadores finais.



Notícias Relacionadas:

2005-06-03 - Utilizadores e ISPs portugueses mais conscientes das ameaças online

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.