Foi uma decisão difícil a de manter a terceira data definida para o arranque do UMTS para 31 de Dezembro de 2003. Os operadores móveis com licença de terceira geração, a TMN, Optimus e Vodafone, pediram ao regulador um novo adiamento, apresentando argumentos de atraso da compatibilidade da tecnologia e ainda da disponibilidade de equipamentos. Mas, em Novembro o regulador viria a afirmar que não fazia sentido adiar novamente o lançamento do serviço, sendo secundado pelo ministro da tutela.

A solução de compromisso encontrada levou à manutenção da data de 31 de Dezembro de 2003, hoje, como oficial, mas com a promessa de “flexibilização” das regras impostas aos operadores de forma a garantir o lançamento comercial no segundo semestre de 2004.

Ainda assim a Vodafone quis ontem fazer o brilharete, anunciando a “estreia da terceira geração móvel”, num comunicado enviado à imprensa ao final do dia. A operadora recorda que “tem estado sempre na linha da frente do desenvolvimento de serviços não voz, para que essa nova etapa da evolução das telecomunicações móveis seja uma realidade, nomeadamente com o lançamento em primeira mão de serviços como o WAP, o MMS, o Vídeo MMS, a Vodafone live! ou o Mobile Connect Card”.

De acordo com o comunicado, numa primeira fase o acesso à tecnologia de terceira geração estará disponível nas cidades de Lisboa e Porto “apenas para um número restrito de utilizadores, contando, nomeadamente, com a participação de Colaboradores Vodafone e um conjunto seleccionado de Parceiros e Clientes”, pelo que dificilmente um cliente normal poderá nesta fase ter acesso ao serviço.

Notícias Relacionadas:

2003-12-29 - Operadores alargam testes UMTS com o arranque oficial da tecnologia

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.