O Instituto Civil da Autodisciplina da Comunicação Comercial (ICAP) decidiu suspender a campanha publicitária da Vodafone em que convida “amigos que sejam 93” a aderir ao tarifário da Yorn, dando razão à Optimus na queixa apresentada, onde alegava que esta constitui publicidade ofensiva dos princípios da livre e leal concorrência.



Para a operadora móvel da Sonae, a campanha revelava “uma profunda falta de fair play condenável a todos os níveis” por atacar directamente o Optimus Tag, colocando a operadora numa “posição de inferioridade competitiva face aos operadores não visados na campanha”.



No extracto da acta do Júri de Ética do Instituto Civil da Autodisciplina da Comunicação Comercial (ICAP), a que a agência Lusa teve acesso, a campanha da Vodafone é descrita como “desconforme” com o Código de Conduta do ICAP, “pelo que a sua divulgação deverá cessar de imediato e não deverá ser reposta - quer na sua totalidade, quer em termos parciais”.



O TeK contactou a Vodafone com um pedido de comentário à decisão do ICAP, mas até agora não obteve resposta.



Esta é a segunda decisão do ICAP a envolver as duas operadoras em pouco mais de uma semana. O regulador tinha deliberado, há dias, a suspensão da campanha em que a Optimus citava a Anacom para afirmar que a banda larga móvel Kanguru era mais rápida em navegação, downloads e uploads.



A campanha tinha por objectivo contrariar uma campanha idêntica da Vodafone, que divulgava os resultados de um estudo da Anacom, onde se apontava a operadora 91 como a que oferece banda larga móvel mais rápida.



De acordo com a deliberação do Júri de Ética do ICAP, a campanha foi considerada “enganosa, desleal, desonesta e ofensiva dos direitos do consumidor”.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.