Por Daniel Cruz (*)

[caption]Daniel Cruz[/caption] É inegável: actualmente, as Clouds híbridas representam, simultaneamente, a base e a principal tendência para o futuro das TI. Num estudo publicado no início do ano, a IDC prevê um crescimento do valor anual do mercado Cloud superior a 20% em todo o mundo e cerca de 30% em Portugal, atingindo 90 milhões de Euros até ao final de 2014. Torna-se cabal sublinhar que a adopção destas soluções resulte sempre em sistemas interoperáveis e coerentes.

O mesmo estudo coloca os fornecedores de serviços de Cloud Computing num papel cada vez mais importante na transição para uma nova arquitectura de computação, de suporte às tecnologias da 3ª plataforma. O mercado exige novos softwares e serviços que possibilitem a simplificação da gestão de dados na Cloud, a transição para a Cloud híbrida e a manutenção do controlo de dados.

Necessariamente, a tendência de soluções profissionais de TI passa por criar uma base de referência para a gestão de dados na Cloud. Assim, é indispensável um suporte ao software de recuperação de acidentes que potencie às empresas uma recuperação ininterrupta de falhas em data centers, para que aplicações de negócio essenciais possam sempre funcionar sem paragens. Esta tecnologia permite maximizar a performance sem sacrificar a gestão, a protecção nem a trasladação flexível de dados.

Para alcançar este modelo é fundamental uma gestão de dados de classe empresarial através de um ambiente de Cloud híbrida, recorrendo a tecnologias para operações não-disruptivas, escalabilidade simplificada e eficiência, combinando-as com as vantagens de on-demand computing dos serviços de Cloud. Assim, as empresas podem manter o controlo dos dados mas conciliando flexibilidade com desempenho, disponibilidade e controlo de armazenamento.

Na mesma linha de pensamento, tem de existir estratégia, planeamento, implantação e serviços de transição eficientes para que as empresas arquitectem a sua estratégia para a Cloud e alcancem uma evolução de sucesso em direcção à Cloud híbrida. Estes serviços devem iniciar com uma revisão exaustiva da saúde ao nível do armazenamento, bem como com uma análise que facilite na previsão de problemas de transição, melhorando também a performance.

A Cloud híbrida é, efectivamente, uma solução que tem mostrado uma impressionante e crescente popularidade. Combina os modelos público e privado, o que garante o alojamento dos sistemas mais importantes e passa para o exterior os menos críticos, conciliando assim flexibilidade com segurança.

No entanto, é impreterível que a transição seja realizada de forma eficiente, de forma a manter um sistema sólido e integrado, que potencie a utilização empresarial simplificada, eficaz e a custo reduzido. Só assim se torna possível o aproveitamento de todas as potencialidades desta poderosa ferramenta e a tão necessária agilização dos mercados das tecnologias da informação.

* Territory Manager da NetApp Portugal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.