Por Gonçalo Santos (*)

Segundo a Needham, a crise atual relacionada com o Coronavírus pode influenciar, de forma negativa, o negócio de uma das plataformas de streaming mais conhecidas: a Netflix. E porquê?

Apesar do estado de alerta global que a maior parte dos países estão a enfrentar, devido à pandemia decretada devido ao coronavírus, tem sido um fenómeno de certa forma positivo, para algumas empresas do setor do entretenimento. Na China, após terem sido decretadas medidas para combater a propagação do vírus, verificou-se que o acesso aos video-jogos teve um aumento significativo, pois os jogadores ao estarem a cumprir a quarenta obrigatória em casa, passam a ter muito mais tempo para jogarem

Visto bem as coisas, seria normal também um serviço como a Netflix viesse a beneficiar deste confinamento obrigatório por parte dos usuários. No entanto, esta ideia não é bem, assim, pois esta plataforma de filmes e séries, pode ser afetada pela crise do covid-19.

De acordo com a Needham, a razão pela qual esta crise pode trazer um impacto negativo à netflix, é que a fonte principal de receitas desta empresa, está relacionada com as subscrições pagas pelos usuários, e não do tempo que estes passam em desfrutar dos conteúdos.

Aos olhos de muitos, a Netflix pode ser considerado um serviço de luxo, e tendo em conta que a pandemia atual esta a causar efeitos negativos à economia mundial, os usuários podem começar a prescindir da plataforma de maneira a pouparem dinheiro para outras situações de emergência, não tendo o gasto mensal que se exige para ter acesso à Netflix.

Assim, à medida que a crise aumenta, as receitas e o número de subscrições do serviço podem estar em risco. Ainda assim, e vendo o lado positivo a situação, o valor das ações da Netflix, têm crescido ligeiramente nas últimas semanas, embora o cenário possa sofrer alterações em caso de se dificultar a luta contra o Coronavírus.

No caso de outras empresas, como a Disney Plus, que também poderia sofrer de forma negativa o impacto da crise, tem a seu favor um público muito especifico, as crianças. Em vários países, devido ao encerramento das escolas tal como aconteceu em Itália, Espanha e Portugal, os pais têm os seus filhos em casa, e o acesso a filmes e desenhos animados torna-se um elemento chave para ocuparem o tempo dos seus filhos.

Preguntemo-nos então, porque é que os video-jogos podem levar vantagem devido ao coronavírus? Nos dias de hoje, muitos dos jogos integram o modelo free to play, onde o jogador tem acesso grátis, e ainda a possibilidade de comprar produtos digitais pagando pequenas importâncias. Não existe qualquer obrigatoriedade na sua aquisição, mas acabam por ser uma tentação para quem passa horas a jogar. Se não fosse por isto, o risco que os jogos corriam, poderia ser como o da Netflix.

Não nos podemos esquecer que tanto a maior oferta dos pacotes de internet, bem como melhoria na velocidade da internet e da própria cobertura, possibilitaram um acesso muito mais fácil e em massa à internet, e consequentemente aos video-jogos.

(*) Selectra Portugal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.