Por Jorge Pereira *

Num mundo em constante mudança e de grandes incertezas, chegou a vez de o CIO evoluir dentro das organizações. Segundo um artigo publicado na revista online CIO.com "CIOs Can Be Chief Innovation Officers, Too", já é perceptível que estes estão a adquirir novas responsabilidades e competências fora da área das tecnologias de informação.



O rápido aparecimento de novas tecnologias e tendências de negócio como Cloud Computing, Social Media, BYOD (Bring Your Own Device), Business Intelligence, Mobile e Inteligência Artificial), e a importância que lhes está a ser conferida como podemos constatar no estudo levado a cabo pela Gartner em "CIOs in Asia show Clowd Computing tops the Technology priority lists as Businesses Focus on Growth in 2011", está a criar um novo conceito denominado de "CIO Squared" e a apresentar-se como uma oportunidade para a transição natural de muitos "Chief Information Officers" para "Chief Innovation Officers", ou seja, o novo CIO passará a ser o principal responsável pela inovação.



De acordo com pesquisa realizada pela Gartner e divulgada em 2012 no estudo "quatro previsões para o futuro da TI e dos CIO's", "estamos testemunhando o surgimento de uma nova geração de CIOs, que visa não apenas executar a TI, mas também garantir que os negócios atinjam valores estratégicos a partir do uso da tecnologia".

[caption]Jorge Pereira[/caption]
Segundo outro estudo (IBM), divulgado na entrevista a Harvey Koeppel, Director Executivo do Centro para Liderança de CIOs, em 2008 notavam-se já alterações nas funções deste cargo; "O papel do CIO não é apenas tratar de questões tácticas, mas também impulsionar o valor geral dos negócios". Estes serão os novos gurus da inovação, responsáveis pelo desenvolvimento de novas ideias, reconhecimento de ideias inovadoras de outras pessoas e gestão de todo o processo de inovação que identifica estratégias, oportunidades, modelos de negócio e novas tecnologias, suportadas pelo desenvolvimento de novas capacidades com parceiros.



Tendências como colaboração, informação partilhada, agilidade e inteligência colectiva serão agora o Focus deste novo CIO, renascido como um guia perante a nova realidade assistida.
É ainda documentado que "CIO e CEOs estão a trabalhar juntos para melhorar a comunicação e a compreensão mútua", o que leva cada vez mais CIOs a estarem atualmente bem posicionados para liderar uma área de negócio e tornarem-se em "trusted advisors".



Desta forma, passarão a sentar-se na mesa executiva para discussão de assuntos chave da organização e, mais importante, participar nas tomadas de decisão da mesma. Um bom exemplo disso é Rebecca Jacoby, conhecida como a Superstar CIO da Cisco que já conseguiu quebrar a barreira e marcar o seu lugar como um membro da "C-Suite", juntamente com os restantes altos cargos administrativos.



Outros estudos académicos (MCIS 2012) reforçam que a tomada de decisão nos investimentos em Sistemas de Informação, devem ter em conta as prioridades e a estratégia de negócio das organizações, aumentando assim o retorno aos investimentos bem como a competitividade das mesmas.



É possível, assim, especular que a próxima geração de CIOs será bastante indicada a ascender a posições de maior relevo e mais estratégicas em organizações mais avançadas, contrariamente ao que se passava até então. Não haverá, eventualmente, pessoa mais habilitada para gerir e incorporar o poder criativo das novas tecnologias com a estratégia de negócio nas organizações, potenciando assim um maior retorno dos investimentos.



* CiEO da Infosistema

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.