Face às notícias recentes que dão conta da existência de redes de espionagem electrónica e da nova estratégia da Comissão Europeia para a defesa contra ataques a infra-estrutura de informação, os resultados da votação TeK foram os esperados.

A maioria dos participantes considera que Portugal está vulnerável a um ciberataque de larga escala, embora haja quem considere que os crackers se preocupam com o retorno financeiro.

Imagem captada às 16:20H de 06/04/09

Entre os 554 votos registados até às 16 horas e vinte minutos desta segunda-feira, 61 por cento dos leitores considera que estamos vulneráveis a um ciberataque de larga escala, enquanto oito por cento defende que não.

Já 31 por cento dos respondentes acha que os crackers se preocupam mais em organizar ataques com retorno financeiro.

Como habitualmente abrimos espaço, na área de comentários, para que os leitores possam deixar a sua opinião e experiências sobre este tema, complementando a votação.

Aproveite para participar na nova votação colocada entretanto online, sobre a legislação anti-pirataria que tem vindo a ser adoptada em alguns países.

Nota da Redacção: A análise das Votações do TeK não tem como objectivo fazer uma avaliação estatística rigorosa e extrapolável para a realidade nacional de cada tema, representando apenas a opinião dos leitores que voluntariamente responderam ao inquérito.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.