Os tempos mudaram e já não é preciso ir até à praça de táxis mais próxima ou ligar para uma associação de transportes e dizer onde o carro nos deve apanhar. As aplicações móveis vieram facilitar a vida tanto dos utilizadores, como dos condutores.



O aparecimento de serviços como o Uber veio abanar por completo o mercado do transporte de passageiros e os táxis colocam-se na primeira fila no que diz respeito às críticas.



Mas também diz a história que quem não responde e evoluiu arrisca-se a ser esquecido. Os tempos estão a mudar e as formas de consumo também. Até na deslocação individual.



Enquanto o Uber se vai expandido para vários países, incluindo Portugal, os táxis e associações de taxistas de cada país ou região vão tentando adaptar-se às novas tendências. E no mercado português já existem várias aplicações que os utilizadores podem experimentar.



Como ainda é um mercado recente, o TeK decidiu explorar algumas das opções disponíveis para saber se chamar um táxi ou um veículo de transporte pelo telemóvel é prático e se compensa.



Estas foram as aplicações analisadas: Taxi Digital, Taxi Motions, GeoSensi e Uber. O TeK instalou as aplicações num equipamento Android e usou tanto Internet Wi-Fi como Internet de banda larga móvel para gerir os pedidos e as viagens. O TeK também decidiu que a partir do momento em que era pedido um carro, a aplicação tinha 15 minutos para fazer a atribuição do veículo.



Fica para uma futura oportunidade a análise de mais um grupo de aplicações dentro deste segmento.



Nas próximas páginas pode ler com um pouco de mais detalhe a experiência que cada aplicação proporcionou, mas antes os leitores podem ver uma primeira avaliação comparativa aos diferentes serviços na seguinte infografia:





Veja nas próximas páginas de forma mais detalhada a experiência que cada aplicação e que cada veículo proporcionou.

Rui da Rocha Ferreira


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Taxi Digital

A Antral foi a associação mais crítica com a chegada da Uber a Portugal, mas por algum motivo a sua aplicação foi a única que não cumpriu a sua missão.



O posicionamento do utilizador é bem detetado, há um ícone que permite aceder de forma rápida aos locais favoritos – casa, trabalho – e um outro botão que permite ver os carros que existem nas redondezas.



Pagar em dinheiro é para já a única forma de pagamento, o que é um factor negativo, mas do lado positivo a aplicação permite definir que é necessário um táxi que seja ajustado a pessoas com mobilidade reduzida.



O aspeto da aplicação não é o melhor, mas isso não importa quando as coisas funcionam. O grande problema foi que a app Taxi Digital esteve 15 minutos a processar o pedido do TeK – o tempo limite estabelecido como razoável para esperar por um táxi.



Ironia do destino ou não, enquanto a aplicação “pensava”, passou um táxi vago mesmo à nossa frente. Mais valia ter levantado a mão.

Taxi Motions

Não é a aplicação mais moderna em termos de aspeto, mas este é um clássico exemplo do conteúdo sobre a forma: tudo funcionou às mil maravilhas.



Entre chamar o carro e ter um veículo atribuído passaram apenas dois minutos. Apesar de não ter sido um carro topo de gama, o veículo era recente, espaçoso e muito confortável. Pela viagem de 12 minutos o preço foi de 6,65 euros sem abertura do porta-bagagens.



Dos três condutores “avaliados” o da Taxi Motions não foi o que atingiu os maiores níveis de simpatia, mas conversou q.b. - tal e qual como muitas pessoas gostam.



Voltando à aplicação... Assim que é atribuído o veículo surge uma informação no ecrã sobre quanto tempo demora o carro a chegar à posição do passageiro. E o passageiro se não quiser nem precisa de dizer ao condutor para onde quer ir – se estiver a meio de uma chamada por exemplo -, essa informação já é indicada na app. A precisão dos locais é que não é a melhor – e nestes serviços importa muito.



Fosse a aplicação mais polida e mais precisa e teríamos aqui um serviço de excelência. Assim fica só referido como um serviço de grande qualidade. Recomendado.

GeoSensi

Possivelmente a aplicação mais básica das cinco testadas pelo TeK. Há dois botões grandes e um terceiro mais pequeno: o primeiro serve para definir automaticamente a nossa localização, o segundo serve para chamar o táxi e o terceiro serve para introduzir a morada à mão.



A aplicação GeoSensi teve que ser usada duas vezes. Porquê? Porque da primeira vez que o TeK fez o pedido, este não foi respondido no espaço de 10 minutos e a aplicação sozinha define que esse é tempo suficiente. Mas como o nosso tempo limite ia até aos quinze minutos, decidimos tentar uma segunda vez e no espaço de um minuto tínhamos um carro atribuído.



Mas apesar do grande tempo de espera, houve um pormenor que compensou: recebemos uma chamada da central a dizer que tinha ocorrido um problema e que já nos tinha sido atribuído um carro e que estava a caminho. Ainda a chamada não tinha terminado e lá estava ele.



Condutor muito simpático – ficamos a conhecer as origens dos enlatados -, o carro é que já era mais velhinho. Não sendo tão confortável como outros, continua a ser superior aos veículos que muitos portugueses têm na garagem.



Não sabemos se o tempo de espera será recorrente como aconteceu na nossa primeira tentativa, mas se tudo funcionar como da segunda vez, então está aqui outro serviço de qualidade que o pode desenrascar em situações mais complicadas.



Já a aplicação deixa a desejar: não mostra por exemplo o percurso que o veículo faz, o que para turistas, estrangeiros e nacionais pode ser complicado (€€€).

Uber

A última, mas não a menos importante. Aliás, é possivelmente um dos serviços e empresas mais badaladas do momento. Tanto pelas polémicas em que está envolvida, como pela suposta qualidade que garante aos utilizadores. Será que é verdade? Completamente.



Até nos atrevemos a dizer que a Uber é a Apple dos “táxis”- experiência polida, minimalista e 100% funcional.



Tem a melhor aplicação, tem os melhores carros, tem o serviço mais personalizado, tem um je ne sais qua que faz os passageiros sentirem-se importantes mesmo quando não são. Dentro dos carros da Uber todos são estrelas ou empresários de topo.



Curiosamente foi o carro que demorou mais tempo a chegar ao aeroporto – mais dois minutos que a concorrência direta – talvez fruto do horário mais tardio no qual foi experimentado.



De todos os serviços testados, este é o melhor. Mas não pode ser o primeiro nas recomendações do TeK por causa do preço. Num percurso centro de Lisboa-Aeroporto a tarifa base é de 20 euros, quanto os táxis normais fazem isso por 7 euros ou 10 euros já a contar com bagagem na mala.



Mas o que mesmo impressionou no Uber foi o “golpe final”. Depois de feita a avaliação ao serviço e ao motorista, o utilizadores pode deixar um comentário. O do TeK foi: “Carro muito confortável, condutor muito simpático. O que pode querer mais?”.



E a resposta não tardou: “Pode sempre querer mais viagens Rui!
Ficamos contentes que tenha gostado da sua experiência com a Uber! O seu feedback é muito importante para a melhoria contínua da nossa plataforma. O Pedro é um excelente motorista e temos muito gosto tê-lo connosco! Obrigada, Filipa”.



Apanharam-nos desprevenido, mas foi daquelas surpresas boas. O Uber também impressionou no tempo em que demorou a ser atribuído um carro: nem 10 segundos passaram.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.