Um conjunto de entidades com interesses na área da música digital formaram um consórcio que irá trabalhar na definição de standards para a utilização de metadados nos ficheiros de música digitais. O Digital Data Exchange preocupa-se sobretudo com a definição de mecanismos que permitam controlar de forma mais eficaz as vendas e as questões relacionadas com direitos de autor na música digital.



"O que queremos é estabelecer uma base para que a informação sobre música e canções seja transmitida de forma mais eficiente, um pouco à semelhança do que a indústria de cartões de crédito fez há alguns anos atrás quando normalizou as suas numerações", explica um dos responsáveis do grupo.



O consórcio crítica o facto de na situação actual ser impossível obter informação sobre vendas ou downloads de música de um modo abrangente. Cada serviço de música apenas tem condições para fornecer este tipo de informação às editoras e fornecedores de conteúdos no seu próprio formato proprietário.



O Digital Data Exchange propõe-se a resolver a questão e criar um formato standard que ultrapasse as limitações dos formatos proprietários, permitindo fornecer dados à indústria sobre direitos de autor e vendas. Ao utilizador pode ser disponibilizado nome do artista, nome da faixa e outra informação relativa ao conteúdo, independente do programa ou do dispositivo usado.



Os primeiros resultados do trabalho conjunto devem surgir até final deste ano, embora os responsáveis admitam que o número de entidades envolvidas pode tornar mais lento o evoluir dos trabalhos.



Entre os membros fundadores do grupo estão a Sony BMG, Warner Music, Universal Music ou EMI. Nomes como a Apple, a Microsoft e a RealNetworks integram também a iniciativa.



Notícias Relacionadas:

2005-10-05 - Vendas de música online triplicam no primeiro semestre

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.