Depois das 90 candidaturas à 3ª edição do International Innovation Award, a Altice deu a conhecer esta quarta-feira os vencedores do galardão que premeia as ideias que demonstram que são capazes de usar de forma mais disruptiva a tecnologia a favor do progresso da sociedade. Os seis projetos portugueses e seis franceses nas categorias Academia e Startups apresentaram as suas ideias e no final foram duas portuguesas a receber os prémios. A startup iLof e o projeto Neural Motor Behaviour in Extreme Driving foram os grandes vencedores.

Num evento onde foram os homens a “dominar” o palco, as únicas duas mulheres foram quem receberam os prémios. No caso da categoria das startups foi Joana Paiva, da iLof, a falar em nome de todos aqueles que contribuíram para o projeto que recorre a algoritmos de inteligência artificial, aplicados a big data, para potenciar o sucesso dos ensaios clínicos em doenças neurodegenerativas, nomeadamente nos doentes de Alzheimer. O objetivo é reduzir custos e selecionar de forma mais eficaz os pacientes, explicou Joana Paiva, que levou para a startup portuense um prémio de 50.000 euros e ainda uma menção honrosa da Agência Nacional de Inovação, o Born from Knowledge, parceira deste galardão desde a primeira edição ,e que atribuiu 5.000 euros.

Veja alguns dos momentos que marcaram a noite de ontem, num evento que aconteceu em Lisboa.

Já o prémio da categoria Academia, com finalistas de mestrado e doutoramento, foi entregue ao projeto Neural Motor Behaviour in Extreme Driving, que explora o cruzamento e a análise da informação recolhida sobre as reações neurocognitivas e neuromotoras, a fim de avaliar e prever a performance do ser humano em condições extremas de condução, de modo a tirar ilações que possam reforçar, entre outros, a evolução da condução autónoma. Para receber o prémio subiu ao palco Inês Rito Lima, investigadora da Universidade do Minho, e que recebeu o galardão de 25.000 euros.

Altice International Innovation Award já tem 12 finalistas apurados
Altice International Innovation Award já tem 12 finalistas apurados
Ver artigo

Os grandes vencedores foram apurados pelo Júri do Altice International Innovation Award, constituído por figuras como Alcino Lavrador, Diretor-Geral da Altice Labs e Alexandre Fonseca, Presidente Executivo da Altice Portugal, que admitiu a possibilidade de a 4ª edição ser realizada em Nova Iorque ou em Paris.

Com o objetivo de  “ajudar os projetos a dar um próximo passo”, o prémio da Altice pretende também assegurar o “acesso a uma rede internacional da Altice onde tenham a oportunidade de mostrar os seus produtos”. Em entrevista ao SAPO TEK, Alexandre Fonseca destacou ainda a importância deste prémio para a própria empresa, podendo ser uma "fonte de recrutamento de ideias e de recursos humanos qualificados".

“O que é fundamental para o desenvolvimento deste ecossistema de inovação é ser aberto e trazer as universidades e politécnicos portugueses e internacionais”

E num evento onde foram as mulheres que, apesar de estarem em minoria receberam os três prémios, Alexandre Fonseca considera "inequívoco" que a inovação é também cada vez mais feita de engenheiras e técnicas. "São já elementos ativos na área  tecnologia e de projetos como estes", afirmou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.