Esta quarta-feira Lisboa acolheu a cerimónia de entrega da 1ª edição do Prémio João Vasconcelos - Empreendedor do Ano 2019 da Startup Lisboa, num evento que homenageou o próprio João Vasconcelos, primeiro diretor executivo da incubadora de empresas. Entre os três finalistas foi Daniela Braga a levar o galardão para casa pelo crescimento da DefinedCrowd no último ano.

Como a associação privada sem fins lucrativos explica num comunicado enviado às redações, o prémio pretende distinguir e apoiar empreendedores de um projeto incubado na Startup Lisboa ou com atividade no concelho de Lisboa, "que se destaquem pelo seu desempenho na fase de criação ou expansão dos seus negócios".

No caso de Daniela Braga, a incubadora destaca a capacidade de liderança na DefinedCrowd, uma startup que fundou em 2015 e que deu "provas de crescimento a vários níveis". Entre agosto de 2018 e 2019 a faturação aumentou 10 vezes e a equipa passou de 30 para 140 colaboradores, distribuídos por quatro escritórios em três continentes.

Na cerimónia de entrega do galardão o diretor executivo da Startup Lisboa afirmou que foi selecionado "um leque de finalistas com provas dadas de grande visão estratégica, resiliência, liderança e de crescimento de negócio". Miguel Fontes mostrou-se ainda bastante satisfeito com o facto de entre os três finalistas dois serem mulheres e de todos eles resultarem de projetos incubados ou de alumnis da Startup Lisboa.

Startup Portugal: contributo das startups para o PIB está a aumentar no país
Startup Portugal: contributo das startups para o PIB está a aumentar no país
Ver artigo

Para além da vencedora da 1ª edição do prémio, os outros dois nomeados foram os fundadores da 360imprimir, uma one-stop shop online de produtos de marketing para pequenas e médias empresas, e os líderes da Innuos, uma startup que desenvolve servidores e streamers de música. Entre as 40 candidaturas, a organização considerou que estes três casos se destacaram ao nível do crescimento do negócio, expansão e reconhecimento internacional.

Em 2020 a organização garante que o prémio não estará restrito a empreendedores com atividade em Lisboa, alargando assim o espectro dos candidatos a portugueses e estrangeiros com atividade em Portugal. A primeira edição do galardão contou com o apoio financeiro dos fundadores da Startup Lisboa, a Câmara Municipal de Lisboa, a Agência para a Competitividade e Inovação e o Montepio Geral.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.