Arrancou esta segunda-feira, oficialmente, a nova fase do Programa MIT-Portugal, assinalada pelo encontro do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), Manuel Heitor, com vários grupos de investigadores e docentes do MIT, entre os quais cerca de 15 investigadores portugueses atualmente no Instituto.

Recorde-se que, para melhorar a estratégia de inovação do país, foram renovadas as parcerias entre Portugal e três universidades norte-americanas, entre as quais o Instituto de Tecnologia do Massachusetts (MIT).

Os acordos preveem a continuidade por mais 10 anos e o investimento previsto do programa GoPortugal – Parcerias Globais de Ciência e Tecnologia para Portugal contempla um  investimento de 64 milhões de euros até 2023. Na última década, Portugal financiou estas quatro parcerias com cerca de 120,5 milhões de euros.

Inicialmente baseado em quatro grandes áreas de investigação e desenvolvimento (bioengenharia, energia sustentável, transportes e engenharia de manufatura), o Programa MIT-Portugal, que vai ter a sua sede na Universidade do Minho, vai focar-se na área do espaço, do clima, das interacções oceânicas e das tecnologias oceânicas.

Considerado internacionalmente como um caso de sucesso, o Programa revelou-se decisivo para estimular o desenvolvimento científico e empresarial e promover a afirmação de Portugal no mundo, assim como atrair financiamento e mobilizar diversos atores, nacionais e internacionais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.