Tal como o grupo de seis startups, foram escolhidos entre os mais de 80 projetos que se candidataram à edição de 2018 do Altice Innovation Award, mas na categoria Academia, reservada a finalistas de mestrado e doutoramento.

Com ideias diferentes, os investigadores de Machine for Grid, Towards 5G e Computing Power Marketplace ambicionam o mesmo: conquistar o primeiro lugar do galardão, para arrecadarem o prémio de 25 mil euros e testarem as suas ideias.

Para Vanessa Duarte, finalista de doutoramento no programa doutoral em Engenharia Física pela Universidade de Aveiro, o Altice Innovation Award marca a estreia numa iniciativa do género. O projeto Towards 5G com que concorre foi desenvolvido ao longo dos quatro anos que marcaram o meu percurso de doutoramento.

Altice Innovation Award: Propostas vão desde lições para camionistas a altifalantes pessoais  
Altice Innovation Award: Propostas vão desde lições para camionistas a altifalantes pessoais  
Ver artigo

Consiste no desenvolvimento e demonstração pioneira de um processador fotónico integrado num chip de silício para a aplicação na nova geração de satélites de comunicação. O objetivo é “fazer chegar internet a todos os lugares do mundo, nos quais não era possível por fibra ótica, elevando a qualidade do sinal, reduzindo os custos de serviços de satélite para os mesmos níveis da fibra ótica, e introduzindo tecnologias boom como os serviços 5G e IoT”, explicou ao SAPO TEK.

Olga Savchuk, finalista de doutoramento em sistemas de energias renováveis com um programa do MIT Portugal, diz que gosta de participar em todos os tipos de competição, mas confessa que nunca tinha entrado numa de tão larga escala como a promovida pela Altice Portugal.

Além da possibilidade de levar os 25 mil euros de prémio final para casa, a investigadora considera que esta é uma excelente oportunidade para pôr a sua capacidade de argumentação à prova no que diz respeito à necessidade e valor do trabalho desenvolvido e, claro, para dar a conhecer o seu Machine for Grid.

Roman Trotsyuk é aluno de TI na Universidade da Noruega e chegou a finalista do Altice Innovation Award com o seu Computing Power Marketplace.

“Temos milhões de pessoas em todo o mundo com smartphones, smart TVs, e computadores que não usam 24 horas por dia. Podem ceder a sua capacidade informática e ganhar dinheiro com isso”, refere o investigador.

Os vencedores do Altice Innovation Award, tanto na categoria Startups como em Academia, são revelados esta quarta-feira, dia 10 de outubro. O primeiro lugar da categoria Startups tem um prémio monetário de 50 mil euros e a possibilidade de concretização de um piloto (uma prova de conceito) com o Grupo Altice, com a duração mínima de seis meses. Já o vencedor na categoria Academia, destinada a finalistas de mestrado e doutoramento, arrecadará um prémio de 25 mil euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.