Se for o primeiro portátil que os estudantes aí de casa alguma vez tiveram, o ideal será mesmo optar por um modelo de entrada da gama e que respeite o orçamento que predefinir para a compra.

Neste caso, estão aqui modelos que rondam os 500 euros, mesmo correndo o risco de alguns deles estarem à beira de estarem descontinuados pelas respetivas marcas. Contudo, existindo ainda em stock nas mais variadas lojas portuguesas, continuam a ser boas opções para quem procura um portátil e não quer gastar muito.

Mas, como seria de esperar, no interior destas máquinas não vamos encontrar configurações topo de gama, nem tão pouco no meio da “tabela”, por assim dizer. Estes são portáteis “essenciais”, como muitas lojas/marcas gostam de chamar-lhes, adequados para utilizações menos exigentes e que se baseiam em internet, Office e tarefas básicas convencionais. O ideal para um estudante, portanto.

 

Isto caso não seja condição essencial ter uma máquina bastante leve e compacta, para andar de sala em sala com o portátil na mochila. Nestes casos, a prioridade passa mais por reunir uma configuração e características que não façam subir o preço e menos por reduzir as dimensões e peso. O peso média deverá andar pelos 2 kg.

Ecrã para estudar

Dando seguimento às dimensões, e no que diz respeito ao ecrã, o normal é encontrarmos aqui diagonais de 14 ou 16 polegadas e resoluções abaixo do Full HD, geralmente 1.366 x 768 píxeis. Subindo ligeiramente o orçamento, contudo, é perfeitamente possível chegar ao Full HD.

Por outro lado, escolhendo com atenção conseguimos encontrar portáteis neste patamar de preço que “saltam” dos normais 4 GB de memória RAM para os 8 GB, da mesma forma que o disco rígido por chegar a 1 TB, o que já é bastante espaço disponível. Discos SSD, no entanto, é algo que por estes valores não está incluído (havendo raras exceções, como pode ver na galeria deste artigo…).

Depois é bem provável que o processador seja um Intel Core i3, apesar de ser possível encontrar modelos a bom preço com CPUs de novação geração (e também Core i5…). Da mesma forma, as placas gráficas tendem a estar integradas na motherboard (ou a serem de entrada de gama…).

Por fim, fica o conselho, antes de passar em revista a galeria de sugestões acima: procure as melhores promoções… Este tipo de portátil tem o perfil certo para aparecer com descontos consideráveis nesta altura do ano, pelo que, muitas vezes, pesquisar bastante pode ser a diferença entre gastar mais ou menos 100 euros. E este valor é suficiente para subir um pouco mais o nível dos componentes no interior da máquina escolhida.

Pode também optar por modelos mais recentes, apesar de menos bem equipados, em suma. A escolha é sua – o importante é não exceder o orçamento de regresso às aulas!