A semana foi de apresentações para a Apple, que esta quarta-feira lançou não só a nova versão do seu sistema operativo para dispositivos Mac, o OS X Lion, mas também reforçou o seu portefólio de produtos nas linhas de portáteis ultra leves, ecrãs e Mac Mini.

As novidades passam, por exemplo, pela integração de processadores mais potentes e da tecnologia de transmissão de dados de alta velocidade Thunderbolt I/O - uma solução desenvolvida pela Intel que permite transferir dados e ficheiros de media (incluindo imagens HD) a uma velocidade de 10 Gbps e que a Apple já tinha incluído na última actualização da linha MacBook Pro.

A tecnologia passa a estar disponível também nos novos Mac Mini, que nesta edição ganham ainda processadores Intel Core de nova geração (i5 e i7) e "até o dobro do desempenho gráfico e de processamento, comparando com a geração anterior", garante a fabricante.

Mantém-se o chassis compacto em alumínio, com 19,5 centímetros de lado e 3,5 centímetros de altura, disponível em três configurações, com preços que começam nos 599 euros.

[caption]Mac Mini[/caption]

O valor mais baixo é cobrado pela versão com processador de dois núcleos Intel Core i5 a 2,3 GHz, placa gráfica AMD Radeon HD 6630M, 2GB de memória e disco rígido de 500GB. Mas as combinações possíveis incluem também o processador i5 a 2,5 GHz com 4GB de memória (a partir de 799 euros), o dual-core i7, a 2,7 GHz, ou o quad-core i7 a 2.0 GHz com Lion Server e dois discos rígidos (a partir de 999 euros).

Embora os equipamentos não possuam drive óptica para CD ou DVD, os equipamentos podem aceder remotamente às drives em PC ou Mac e são compatíveis com a SuperDrive do MacBook Air. Para além da conectividade Thunderbolt, vêm equipados com Wi-Fi, Bluetooth e quatro portas USB.

[caption]Mac Mini[/caption]

Com o novo computador de secretária foi apresentado o primeiro monitor da marca a integrar a tecnologia de transmissão de dados Thunderbolt, que assegura compatibilidade com o desktop mas também se afirma como uma docking station para os portáteis da maçã, permitindo recarregar as baterias dos MacBook Pro e Air.

[caption]Thunderbolt Display e MacBook Air[/caption]

Oportunamente baptizado Apple Thunderbolt Display (até porque só funciona associado a equipamento que suporte a mesma tecnologia), o ecrã de 27 polegadas pode ser ligado a um dispositivo Mac com entrada Thunderbolt recorrendo apenas a um cabo.

[caption]Thunderbolt Display[/caption]

A porta permite também uma utilização directa de PCI Express para dispositivos externos, como sistemas de armazenamento de elevado desempenho e sistemas RAID, suporta DisplayPort para monitores de alta resolução e funciona com os adaptadores existentes para monitores HDMI, DVI e VGA.

O Display integra a sua própria câmara HD, (compatível com o software da marca para videoconferência, o FaceTime), colunas, tecnologia Ethernet Gigabit para ligação em rede, FireWire 800 e três portas USB.

[caption]Thunderbolt display e MacBook Pro[/caption]

No que respeita ao design, mantêm-se tendências já seguidas pela marca. O vidro cobre toda a parte da frente do ecrã LED de 16:9, que a empresa afirma "proporcionar uma imagem brilhante e um ângulo de visão de 178 graus". O equipamento inclui também um sensor de luminosidade que ajusta automaticamente o brilho às condições de luz no local onde se encontra.

[caption]Thunderbolt Display[/caption]

O equipamento, que deverá chegar às lojas nos próximos dois meses, vai custar 999 euros e funciona com um Mac com porta Thunderbolt.

Para o fim deixámos um dos mais antecipados produtos do lote: o novo MacBook Air - a respeito do qual muito se vinha tentando adivinhar nos meios especializados e blogs dedicados à marca.

O lançamento actualiza a gama de portáteis ultra-leves da Apple com processadores Intel Core i5 e i7, teclado retroiluminado e o novo sistema operativo, prometendo "até o dobro da performance" dos modelos anteriores.

[caption]MacBook Air[/caption]

Disponível em versões com ecrãs de 11 e 13 polegadas, com chassis unibody de alumínio, de 2,79 milímetros no ponto mais fino e 17,2 milímetros no mais espesso, o equipamento aposta ainda em características como o armazenamento flash, "para uma resposta instantânea".

[caption]MacBook Air[/caption]

Segundo a fabricante, a tecnologia "permite que o computador se ligue instantaneamente e ofereça um acesso rápido aos dados, uma maior fiabilidade e uma incrível eficiência energética".

O modelo mais pequeno pesa 1,07 quilos e oferece até cinco horas de autonomia de bateria, enquanto o de 13 polegadas pesa 1,34 quilos e assegura sete horas de utilização ininterrupta, de acordo com os dados da Apple.

Os equipamentos - colocados à venda esta semana por valores que começam nos 979 euros para os dispositivos de 11 polegadas (a 1,6 GHz) e 1.279 euros para os modelos com ecrãs de 13 polegadas - apresentam ainda características como o ecrã de alta resolução com retroiluminação LED e um sensor que detecta automaticamente as mudanças na luz ambiente ajustando o brilho do teclado.

[caption]MacBook Air[/caption]

As novidades estão ainda patentes ao nível do trackpad multi-toque dos portáteis, que suporta os novos gestos do sistema operativo Lion, como o scroll contínuo, tapping ou pinching para para fazer zoom, e ainda o swiping para a esquerda e direita para mudar a página ou alternar entre aplicações em ecrã completo.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.