A comunicação de dados é apontada como um dos principais filões a explorar pelos operadores móveis. Os telefones estão cada vez mais artilhados com acesso a serviços web, de redes sociais a email, lojas de aplicações e messenger, e as redes têm maior largura de banda e garantem mais velocidades, pelo que uma das barreiras à entrada de novos utilizadores é o custo.

Numa conjuntura de crise em que a palavra de ordem é "cortar nas despesas", muitos utilizadores não querem dispensar mais alguns euros mensais para ligar a Internet no telefone.

É por isso que as operadoras têm vindo a apostar na simplificação dos tarifários e na "parcelização" para clientes particulares, de modo a que possam experimentar os serviços sem pagar muito, fidelizando-se pela experiência do serviço e a sua comodidade. A estes “pacotes” sobrepõem-se outros tarifários para clientes que compram smartphone, para além dos aplicados às empresas, que abrangem maior variedade de enquadramentos mas que não analisamos nesta peça.

E mais simples não podia ser: para os particulares, os tarifários partem dos 99 cêntimos por dia, com limites de tráfego nos 10 MBytes, ajustando-se depois a diferentes "modelos" de consumo de comunicações e de duração.

O movimento é mais evidente entre as grandes operadoras mas já contagiou também os tarifários de alguns dos operadores móveis virtuais.

A Optimus, que acabou de remodelar os seus pacotes de tarifários para smartphones, aposta também no valor diário de 99 cêntimos, mas depois a cobrança é semanal, com a Internet já a custar 1,25 euros por semana, a Internet Smart 2,5 euros e a Internet Power 5 euros.

Os limites de tráfego acompanham os preços e são de 25, 75 e 250 MBytes por semana. Esta última é perfeita para os exagerados que precisam de 1 GByte de comunicações no telemóvel por mês, e é, para já, a proposta mais "esticada" do mercado.

[caption]optimus>
[/caption]

A TMN, que foi pioneira na estreia do "modelo" tem também a tarifa diária de 99 cêntimos, mas depois as opções são todas para o mês completo, com escalões mais particionados. A partir de 5 euros por mês os clientes da operadora móvel do Grupo PT têm direito a 75 MBytes de tráfego por mês, no IT Light.

Os tarifários a seguir são 7,62 euros, 10 e 15 euros para os pacotes IT Standard, de 150 MB, IT Super, de 250 MB e IT Super Plus de 500 MB.

[caption]tmn[/caption]

Na Vodafone o preço por dia é um cêntimo mais caro do que na TMN e na Optimus, custa 1 euro por dia, mas a operadora promete novo tarifário diário a partir de 5 de Abril, com um custo de 90 cêntimos, com os mesmos 10 MB.

De resto os pacotes de Aditivos são semelhantes aos da TMN, com enquadramento mensal, cobrando 5 euros para 75 MB, 10 euros para 250 MB e 15 euros para 500 MB.

[caption]vodafone[/caption]

Contas feitas à ofertas das três grandes, na prática, e apesar da diferença de enquadramento "semanal" da Optimus, que está em vigor desde Novembro de 2009, a operadora do grupo Sonae cobra valores semelhantes à concorrência por mês, com o pacote Internet Já a custar 5 euros por mês mas a oferecer mais tráfego do que a TMN e a Vodafone.

Na Internet Smart o preço é de 10 euros por mês mas com 300 MB de tráfego, enquanto a TMN e a Vodafone não ultrapassam os 250 MB para o mesmo preço.

Os mais ambiciosos podem ainda diferenciar-se pela positiva com 1 GB por mês para navegar à vontade, pagando 20 euros por mês no pacote Internet Power da Optimus - mais 5 euros do que o tarifário mais alto das outras operadoras mas com o dobro do tráfego mensal...

Internet Móvel virtual com custos reais
Entre os principais operadores móveis virtuais a Rede4 é a única que já aderiu a este modelo, com preços "colados" à Optimus, ou não fizesse tudo parte do mesmo grupo.

[caption]rede4[/caption]

O Phone-ix dos CTT continua a preferir o pagamento por pacotes de 10 kilobyte, que já provou ser ruinoso para a carteira dos utilizadores e também para a paciência de verificar facturas...

[caption]Nome da imagem[/caption]

Na Uzo, ligada à TMN, há mais consideração pelos clientes e o tráfego é taxado em pacotes de 100 kilobytes, em plafonds até 10 MBytes, mas sem pacotes de tempo que são mais práticos.

[caption]uzo[/caption]

Se costuma pensar antes de fazer uma ligação Internet por causa do peso que essa decisão pode ter na conta do final do mês (ou no saldo que terá a menos até ao próximo carregamento), vale a pena pensar nestas opções. E se não forem suficientes, é fácil saltar para outros pacotes mais completos...

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.