A Minds foi criada em 2015 porque, de acordo com o co-fundador Bill Ottman, “as principais redes sociais estão infestadas de vigilância indesejada, manipulação de algoritmos e censura. Os seus modelos de negócios são centralizados e projetados para explorar os utilizadores”.

Tal como o rival Facebook, a página inicial tem um feed de notícias com abas nas quais pode ver imagens, vídeos, grupos e mensagens partilhadas por outros utilizadores. Todas as publicações aparecem numa ordem cronológica rigorosa, sem envolver qualquer algoritmo para aumentar ou diminuir a presença de certas informações.

Agora, a rede social está a levar a sua descentralização ainda mais longe com o lançamento da Minds Crypto Social Network, cujo objetivo é o de substituir o sistema de pontos que a plataforma tem atualmente por um sistema de recompensas baseado no blockchain Ethereum.

Com isto, a Minds quer que os seus utilizadores ganhem tokens tendo em conta as suas contribuições na comunidade ou, simplesmente, pelo tempo que passam na plataforma. Depois podem investir no seu próprio conteúdo, promovendo-o para que chegue a mais pessoas.

Os utilizadores também podem receber tokens contribuindo para o código aberto da rede social ou detetando bugs.

Para saber mais sobre a Minds Crypto Social Network, visite o site.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.