O European Broadband Mapping tem três “níveis” de acesso, consoante o propósito de quem o visita: acesso livre, para o público em geral, acesso para peritos, que obriga a registo, e acesso para fornecedores de dados, só para entidades ligadas à área.

A informação disponibilizada é fornecida voluntariamente por organismos públicos dos Estados-membros, bem como por operadores privados de áreas relacionadas, sobre serviços fixos e móveis, aproveitando igualmente dados socioeconómicos do Eurostat.

O objetivo do mapa de acesso geral é que os cidadãos possam tomar decisões mais informadas sobre a disponibilidade dos serviços de banda larga na sua região, a partir da comparação dos dados.

E por falar em regiões, avise-se que o portal ainda não mostra informação sobre todos os países da União Europeia, nomeadamente de Portugal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.