Construído pela Airbus, o satélite Sentinel-2A, do programa Copernicus, foi lançado a 23 de junho de 2015 e, desde essa altura que fornece imagens óticas de alta resolução para muitos serviços e aplicações, nomeadamente de gestão agrícola e florestal.

Juntamente com o seu “gémeo” Sentinel-2B, lançado cerca de dois anos depois, a missão Sentinel-2 transformou-se na mais utilizada em toda a família de satélites Copernicus, respondendo por mais de 60% de todos os downloads do programa da ESA.

Ambos os satélites Sentinel-2 integram um gerador de imagem multiespectral de alta resolução (MSI) inovador, também construído pela Airbus, que abrange 13 bandas espectrais para imagens detalhadas de reconhecimento ambiental.

 A combinação da alta resolução, dos novos recursos espectrais, cobertura de uma faixa de 290 km e tempos de revisitação frequentes oferecem vistas sem igual da Terra.

A constelação de dois satélites idênticos na mesma órbita, separados por 180 ° cobre todas as áreas terrestres, grandes ilhas, águas interiores e costeiras a cada cinco dias no Equador e a cada três dias na Europa central.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.