Lembra-se do GoogleGlass? E que tal do Google Plus ou então do Google Answers? Agora pode prestar as suas homenagens finais a todos as boas (e péssimas) ideias que a gigante da tecnologia decidiu por um fim no The Google Cemetery.

Criado por Naeem Nur, um web-developer vindo do Bahrain, o website apresenta uma lista de produtos extintos da empresa americana, categorizados por data de “falecimento”, desde 2006.   Navegando pelas diferentes datas, é possível aceder a cada uma das mais de 150 lápides digitais e descobrir não só os motivos pelos quais deixaram este mundo, mas também alguns dados acerca do seu lançamento e tempo de vida.

O site conta ainda com uma lista detalhada do número de produtos que “faleceram” por ano. De acordo com os registos fúnebres, 2011 foi a data que contou com mais vítimas, entre elas o Google Buzz, um serviço de mensagens instantâneas ou ainda o Google Labs, a plataforma de apresentação de novos serviços da empresa.

Já em 2019, 16 produtos conheceram o seu destino final, desde o Google Plus, a tentativa falhada de rede social da empresa, ao GOO.GL, a ferramenta de encurtar links, passando ainda pelo Mr. Jingles, o adorável widget de notificações em forma de sino.

Além disso, “cemitério da Google” inclui uma secção dedicada ao tempo de vida útil dos produtos da Google. Ao fazer uma média da duração de todos “vítimas” que fazem parte do cemitério, o seu criador chegou à conclusão de uma das novidades lançadas pela empresa provavelmente não vai durar mais do que quatro anos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.