Todos os dias aparecem dezenas de novas ameaças online, algumas construídas do zero, outras que são simples adaptações de vírus que já tiveram a sua dose de sucesso no passado.

Quem tem que acompanhar a evolução dos piratas informáticos são os peritos em segurança, sob pena de terem várias epidemias para controlar em simultâneo. É um braço de ferro que tem sido travado ao longo dos últimos anos e que no fim tem beneficiado o consumidor, com soluções cada vez mais resistentes.

O TeK tem dado conta de várias ameaças que têm afetado e continuam a afetar os utilizadores portugueses, como o vírus da PJ ou um trojan que usa o nome do Facebook para infetar computadores.

Para evitar este tipo de problemas o melhor é manter sempre o antivírus atualizado, seja na base de dados seja na versão que usa. O TeK apresenta agora algumas sugestões de antivírus que estão disponíveis na sua versão "2014" e que trazem algumas novidades no modo de funcionamento.

Eset

[caption]Eset Security 2014[/caption]

A nova suite de segurança da Eset oferece três novas funcionalidades relativamente às versões anteriores.

O Bloqueador de Exploits é uma ferramenta que permite bloquear ataques e ameaças que conseguem evitar os scans dos antivírus. Tem ainda a capacidade de proteger os utilizadores contra ataques que bloqueiam o computador - como o vírus da PJ já referido.

A Análise Avançada de Memória consegue reconhecer as ameaças que usam diversas camadas de encriptação para escaparem aos software principais. O Escudo contra Vulnerabilidades tem como principal missão proteger as comunicações realizadas no PC ao evitar a exploração de vulnerabilidades da rede.

Desta forma a Eset mostra uma maior preocupação com as ameaças mais "resistentes" e que por norma usam técnicas que enganam os antivírus, continuando a infetar os computadores.
Uma das principais vantagens dos software da ESET é o baixo consumo que estes têm nos computadores dos utilizadores.

McAfee

[caption]McAfee 2014[/caption]
A McAfee também aposta no menor grau de impacto que o software tem nos computadores - uma estratégia importante para quem mantém os PC ao longo dos anos, mas quer ter acesso a níveis de proteção iguais aos das máquinas mais recentes.

A velocidade também é uma prioridade no próprio software, sendo que o núcleo central dos programas da McAfee faz uma monitorização "rápida e eficiente" - diz a empresa numa nota de imprensa - em tempo real e consegue detetar ameaças do estilo zero-day, trojans e software de gravação de atividade.

Na solução deste ano há ainda o McAfee Personal Locker, um "cacifo digital" onde o utilizador pode guardar numa cloud privada e devidamente protegida vários dados mais sensíveis como extratos, informações de cartões e outros documentos importantes. A única forma de aceder a estes ficheiros é através do desbloqueio com recurso a tecnologias biométricas, nomeadamente o reconhecimento facial e vocal do utilizador.

A nova gama de produtos é composta pelos McAfee Antivirus Plus 2014, McAfee Internet Security 2014 e McAfee Total Protection 2014.

Avast!

[caption]Avast! 2014[/caption]

A maior novidade do software da Avast! está na capacidade que o sistema tem em alertar para a existência de uma ameaça através da colaboração dos restantes utilizadores. Uma espécie de crowdfunding dos vírus, que tem o nome de Comunity IQ. Isto é, vários utilizadores reportam o mesmo problema, tornando-o uma ameaça dos sistemas de antivírus - que serão devidamente confirmados, espera-se.

Além da nova funcionalidade o software sofreu uma remodelação visual para se adaptar aos dispositivos touch.

O avast! 2014 acrescenta aos navegadores de Internet um sistema que bloqueia os cookies e traz uma opção que permite criar um disco de inicialização em caso de falha grave no computador.

Kaspersky

[caption]Kaspersky 2014[/caption]

Uma das principais características do produto da empresa russa para o próximo ano é a funcionalidade Safe Money, que permite realizar operações de banca online com um grau de segurança reforçado.

O utilizador pode definir uma lista de sites de banca online que usa com frequência ou pode digitar o endereço no próprio software. Desta forma o antivírus faz uma verificação da página antes de o utilizador entrar efetivamente nela. O Safe Money verifica ainda o tipo de ligação que está a ser feita e se detetar algum elemento suspeito, bloqueia o acesso à página Web do serviço bancário.

Antes de o utilizador confirmar, por exemplo, uma transação, o Kaspersky analisa de forma rápida o computador, à procura de elementos em concreto que não coloquem em risco a operação.

A suite tem ainda uma opção que pode dar jeito para os que precisam de confidencialidade e privacidade no uso dos computadores. É possível remover o histórico de utilização do computador e limpar toda a atividade que foi feita na Internet.

Há também painéis de controlo parental, mas esta característica já é quase uma "obrigatoriedade" dos antivírus e pacotes de segurança.

Experimente antes de usar

Das sugestões acima referidas, existem modelos que são pagos e outros que são gratuitos. Por norma as versões gratuitas nem sempre têm todas as funcionalidades anunciadas e não "duram" para sempre. O mais importante é testar primeiro o software para ver se o computador aguenta com o mesmo.

Caso experimente vários programas de segurança é recomendado o uso de um programa avançado de desinstalação de software para remover todos os ficheiros de um dado antivírus do computador. Por vezes os programas de segurança entram em choque, o que acaba por debilitar os níveis de segurança dos utilizadores.

Os leitores são ainda convidados a deixarem sugestões de outros antivírus que tenham sido lançados recentemente e que na vossa opinião protegem bem os computadores.

Navegações seguras para todos.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.