Os pais e educadores não se devem preocupar com as regras de segurança online apenas em datas e situações específicas. Este é um pensamento que deve estar sempre presente e com indicações claras e percetíveis para adultos e crianças, indicando os melhores procedimentos a adotar em cada situação.

Os estudos mostram que os jovens têm dificuldade em distinguir os perigos online. A partilha de uma fotografia sensual através do telemóvel pode não ser vista como um problema e um risco, e as noções de privacidade parecem cada vez mais difusas numa época onde a primeira coisa que a maioria dos jovens fazem quando acordam é agarrar no smartphone, e onde as amizades "reais" são cada vez menos diferenciadas das "virtuais".

Na Internet encontram-se muitos guias para pais e educadores, uns mais diretos e bem-feitos do que outros, mas a dificuldade passa muitas vezes por conseguir transmitir as regras e mensagens certas, considerando a propensão para o risco e para considerar que os mais velhos "não percebem nada disto".

Deixar uma porta de comunicação aberta, real e virtual, e não impor demasiadas limitações são duas regras que advêm do bom senso que se exige na educação, mas há outros conselhos e boas práticas que podem ser partilhados, de preferência através do (bom) exemplo na primeira pessoa.

1 - Proteger dados e identidade

A utilização de palavras chave fortes, com combinações de letras e números e sem o recurso aos mais comuns "password" e "123456789" é uma das primeiras recomendações para a segurança online em todas as idades.


Pode ser difícil fazer perceber aos mais jovens de que é necessário ter uma palavra-chave que seja difícil de descobrir, e que esta nunca deve ser partilhada com os amigos, mesmo os mais próximos, mas este é um primeiro passo para se proteger.

2 - Desconfiar de desconhecidos e de esquemas 'maravilha'

Provavelmente explicou aos seus filhos e educandos que não devem falar com desconhecidos na rua. O mesmo se aplica online, ainda que a "personagem" do lado de lá do ecrã pareça ter a mesma idade e preferências. O mais normal é que pessoas com intenções menos claras se escondam por trás de "aparências" mais simpáticas.

3 - Sessão iniciada deve ser terminada

Um dos problemas mais frequentes de roubo de identidade acontece com a utilização de computadores públicos, onde as sessões nas redes sociais e nas contas de email ficam ativas depois do utilizador acabar a sua tarefa. Mesmo com limites de tempo impostos em algumas plataformas para encerramento automático das sessões, o mais adequado é assumir sempre manualmente o procedimento de "sair".

4 - Passwords também no telemóvel e tablet

Parece demasiado trabalhoso ter de inserir uma password - ou um código de gestos - cada vez que usa o telemóvel, sobretudo se o consultar de 2 em 2 minutos, mas esta é uma das maneiras mais seguras de garantir que a sua informação não cai em mãos indevidas. E já agora, adicione também uma password no ecrã de bloqueio do tablet e do portátil. Aplicam-se aqui as mesmas regras.

Algumas ferramentas podem ser úteis para eliminar os dados à distância ou bloquear acessos quando o telemóvel é roubado.

5 - Aprender a denunciar
Denunciar uma prática abusiva não é o mesmo que ser delator. Se uma imagem é violenta, xenófoba ou pornográfica deve usar os atalhos para a denunciar, evitando assim que o abuso se mantenha.

Isto aplica-se aos motores de busca e também às redes sociais.

6 - Usar as definições de segurança
Já explorou as definições de segurança do browser, dos motores de busca e das redes sociais? Há alguns procedimentos simples que pode fazer para evitar que os seus dados e imagens sejam partilhados publicamente, com as definições de grupos de amigos com quem se podem estender laços de maior confiança.

Muitas destas indicações são úteis de forma genérica, mas vale a pena também explorar as ferramentas de proteção de menores dos sistemas operativos, sobretudo se as crianças lá de casa forem mais pequenas e ainda não conseguirem entender de forma completa as regras de utilização da Internet.

O TeK também já tinha partilhado alguns conselhos sobre como bloquear conteúdos pornográficos, mas pode ver também alguns conselhos gerais sobre como proteger a sua vida digital e blindá-la mesmo aos olhos da NSA.

Se está preocupado com a privacidade espreite ainda alguns conselhos sobre como navegar na Internet sem deixar rasto.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.