Depois de muitas voltas e reviravoltas, as emissões de Televisão Digital Terrestre (TDT) devem ter início já no primeiro semestre de 2009, como prometeu a Portugal Telecom, vencedora do concurso. Com estas vem a mudança gradual das actuais emissões analógicas para as emissões digitais suportadas na tecnologia DVB-T, com o fim do actual sistema de transmissão marcado para 2012.

A compatibilidade dos televisores actuais com a TDT tem sido desde o início uma das principais dúvidas dos utilizadores. A necessidade de um equipamento descodificador é um dado adquirido, seja este já integrado no aparelho de TV ou numa set-top-box que poderá ser ligada ao televisor.

A grande maioria dos equipamentos em uso vai mesmo precisar destes descodificadores, que poderão ser fornecidos pelo operador de TDT, à semelhança do que já se passa nos serviços de IPTV e de Televisão por Cabo. A Portugal Telecom, que ganhou a licença de TDT, já confirmou porém que não tenciona subsidiar estes aparelhos, pelo que terão de ser os utilizadores a pagar - a pronto ou em mensalidades - as set-top-boxes, num modelo de comercialização e preços que ainda não estão definidos.

A questão da compatibilidade é mais premente para quem está a comprar um novo televisor e quer assegurar um investimento de futuro ou não deseja multiplicar os equipamentos a ligar ao televisor. Mas nem sempre esta é uma opção clara.

Apesar de vários fabricantes anunciarem os seus aparelhos como compatíveis com a TDT, e com suporte ao DVB-T, integrando descodificadores, a norma de codificação de vídeo utilizada varia e pode tornar os equipamentos incompatíveis com a tecnologia adoptada em Portugal.

A Portugal Telecom vai suportar as emissões de Televisão Digital Terrestre na norma DVB-T e na descodificação de vídeo em MPEG-4/H.264, pelo que deve assegurar-se de que são conjugadas estas duas tecnologias nos aparelhos antes de os adquirir. Avisamos já que não é fácil, porque a maioria dos Televisores à venda em Portugal não suportam a tecnologia que vai ser utilizada e em muitos casos a informação fornecida – mesmo o detalhe técnico – é dúbia e não mostra de forma clara qual a descodificação de vídeo usada, limitando-se a proclamar o suporte à “televisão digital”, uma forma também dos fabricantes se “defenderem” face à diversidade de normas adoptadas nos países europeus.

Face a esta situação a Anacom, regulador do mercado das telecomunicações, emitiu no final da semana passada um alerta para esta questão, lembrando que alguns aparelhos com descodificadores integrados dispõem apenas de descodificação MPEG-2, o que obrigará na mesma ao uso de uma set-top-box externa.

Se está a pensar comprar um novo televisor neste Natal vale a pena gastar mais alguns minutos e esclarecer com as lojas se o suporte à TDT está garantido. Assim não terá de se preocupar no próximo ano com a compra de um descodificador externo...

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.