A Lomografia é um fenómeno recente mas nem por isso fácil de continuar a passar despercebido, tal é a dimensão que assumiu em pouco mais de 20 anos, 10 em Portugal.



Diz quem "pratica" que o mais apelativo nesta forma de fotografar é a ausência de encenação da fotografia. A espontaneidade. A perfeição atinge-se aqui com o acaso, como forma ideal de registar o quotidiano.
Mas afinal o que é a Lomografia? Na embaixada portuguesa deste movimento desmistificam-se dúvidas.



Ainda durante a Guerra Fria, em 1982, Igor Petrowitsch Kornitzky, general da antiga URSS, incumbiu o director da LOMO de fabricar em larga escala máquinas fotográficas pequenas, robustas e fáceis de usar.



A inspiração veio de uma pequena máquina fotográfica japonesa que o general tinha visto e que combinava simplicidade, resistência e lentes de grande qualidade.



No contexto da antiga União Soviética este tipo de equipamento serviria para chegar ao povo e ajudar a documentar o estilo de vida russo. Traduzido: eram um veículo de propaganda. Na altura foram produzidas para a URSS, Cuba, Vietname e Alemanha de Leste.

[caption]Foto Lomo LC-A[/caption]

Uns anos mais tarde, em 1991, dois jovens de Viena acendiam o rastilho da Lomomania quando de férias na Republica Checa compraram uma Lomo Kompakt Automat e ficaram fascinados pela cor, luz e qualidade das imagens.

Quatro anos depois nascia a Sociedade Lomográfica Internacional e a primeira LomoEmbaixada do mundo, em Viena de Áustria, o primeiro endereço online por onde deve passar quem está interessado em saber mais sobre esta arte de simplicidade.



O lançamento da Sociedade Internacional foi também uma forma de garantir a continuidade da "febre", já que a fábrica de São Petersburgo tinha entretanto acabado com a produção daquele tipo de equipamentos.

[caption]mistura de imagens capturados com lomas[/caption]

Toda a história pode ser conhecida em mais uma morada obrigatória para quem quer saber mais sobre o assunto: a Embaixada Portuguesa de Lomografia - que já referimos no início -, uma estrutura que reúne e publica informação sobre o assunto, para além de organizar variados eventos que ajudam a divulgar o movimento e a permitir a quem fotografa com lomos ou aprecia estes trabalhos, desfrutar deles em exposições, festas, concursos, etc.

[caption]Imagem Loma[/caption]

Se já viu o gostou da ideia há uma loja online que leva as diversas Lomo existentes a todo o mundo. Sociedade mantém esta loja online onde é possível encontrar toda uma panóplia de produtos ligados a este corrente. Desde máquinas, acessórios, filmes e muito mais.


A ideia dos impulsionadores da lomomania é de que todos os produtos associados a este prazer sejam baratos, funcionais, simples de utilizar, mas que ao mesmo tempo deixem algum espaço à criatividade. Tudo para fazer sentido com o conceito de máquina para registar o quotidiano, associado à Lomo.

[caption]montra loja online[/caption]

Pode ainda dar um salto às redes sociais e às principais plataformas de vídeo para encontrar mais um punhado de lugares onde saber mais sobre esta arte de fotografar com máquinas que se distinguem pelos efeitos que podem proporcionar a cada fotografia, com as suas lentes únicas: mudar a cor, dar um desfocado à imagem, apanhar numa quadrícula um mesmo momento separado por um milésimos de segundo em cada imagem, são apenas alguns resultados possíveis.

[caption]Colecção de imagens capturadas por Lomas[/caption]

O movimento português, por exemplo, também está no Facebook ou no MySpace. Há ainda um fórum onde a discussão sobre o tema se mantém acesa.




A Sociedade Internacional de Lomografia esmera-se mais ainda na divulgação multi-plataformas e junta-lhe outras moradas menos prováveis (à primeira vista) como o serviço de vídeos Vimeo.



Fechamos com as 10 regras de ouro para quem se assume como lomógrafo, sem complexos ou constrangimentos. Diz que são uma espécie de mandamentos:


Leva a tua Lomo onde quer que vás.

Usa-a a qualquer hora do dia ou da noite.

A Lomografia não interfere na tua vida, torna-se parte dela.

Aproxima-te o mais possível do objecto a fotografar, se assim o desejares.

Não penses …… lomografa.

Sê rápido.

Não precisas de saber antecipadamente o que fotografaste.

Nem depois.

Fotografa a qualquer ângulo.

Não te preocupes com quaisquer regras.



A viagem foi curta e privilegiou moradas "oficiais". Quem conhecer outras e no intervalo das fotos queira partilhá-las... fica a sugestão.


Nota de Redacção: todas as imagens foram retiradas do site da Sociedade Internacional de Lomografia.

Esta Sugestão goi originalmente publicada a 10 de Março de 2010.

Cristina A. Ferreira

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.