Por vezes, a lentidão e falta de fluidez que o computador demonstra faz com que a nossa paciência se esgote, certo? Pior do que isso, parece que tal acontece mesmo naquelas alturas em que precisamos efetivamente de terminar um relatório ou um trabalho escolar com o prazo a terminar.

É nesses momentos que nos lembramos que a "manutenção" ao nosso Windows não tem sido a mais constante e que há certos procedimentos que, além de rápidos, podem melhorar ligeiramente o desempenho do computador, desde que executados de vez em quando. Ou, pelo menos, podem ajudar a atenuar a lentidão apresentada.

Estamos a falar de uma mão cheia de ações possíveis de executar em ambiente Windows sem recorrer a programas adicionais e que não tomam mais de que escassos minutos. São esses que explicamos mais em pormenores na galeria abaixo.

 

Mas em que situações devemos avançar com estes procedimentos? Em primeiro lugar, quando notamos a já referida falta de fluidez na utilização do sistema operativo, em geral.

Mais concretamente, quando, por exemplo, a capacidade dos discos rígidos instalados no seu computador está perto dos limites. Esta é uma situação que deixa a cache do disco rígido sem espaço para processar informação, sendo necessário, nestes casos, remover os ficheiros e programas que estão em excesso no sistema.

Antes disso, o arranque do sistema operativo é um dos aspetos a dar atenção, visto que dele depende a rapidez com que podemos começar a trabalhar. Aqui, o mais importante é termos o mínimo de programas, aplicações e serviços a iniciar automaticamente com a máquina, algo que o Windows permite fazer sem problemas.

Por outro lado, como o browser é talvez o programa que mais utilizamos diariamente, é normal que este seja a origem de algumas situações pontuais de lentidão e bloqueio do sistema em geral.

Demasiado separadores abertos, extensões praticamente inúteis que estão em execução em contínuo, plugins bloqueados... Muitas são as situações que podem exigir ação da nossa parte, partindo do princípio de que o programa não reinicia sozinho.

Basicamente, o mais provável é que, de momento, estejam a acontecer demasiados processos no seu Windows, fazendo com que a escassez de recursos decorrente desse facto torne o funcionamento do computador mais lento, pontual ou continuamente.

Sabendo que o primeiro passo consiste em reiniciar o sistema, de seguida há outros fatores que requerem esta simples sessão de manutenção do sistema, cujos passos estão reunidos na galeria acima. Importante é referir que estes são procedimentos baseados em funcionalidades, recursos e tarefas do próprio Windows, não requerendo qualquer alteração e/ou instalação de hardware/software.