Tal como acontece com muitos produtos da Google, Portugal ainda não recebeu a funcionalidade Android Auto, disponível em outros países na habitual Play Store. O sistema permite poupar muitas centenas de euros num sistema de navegação de origem, quando compra um novo automóvel, permitindo utilizar diversas apps que tenha instaladas no smartphone no próprio ecrã multimédia da viatura.

Entre as mais populares estão os navegadores Waze e Google Maps, os serviços de música Spotify, Google Podcasts, apps de conversação e outras. Pode ainda interagir com o Google Assistant, fazendo marcações na agenda ou procurar destinos no mapa. Toda a interação requer que o smartphone com a sua conta ativa e com o Google Auto instalado, esteja ligado ao veículo através de um cabo USB.

Tudo o que tem de fazer para aceder à aplicação é encontrar o seu APK, ou seja, o executável de ficheiros Android, que podem ser encontrados em lojas seguras como a portuguesa Aptoide ou a Apkmirror. Estes diretórios costumam listar diferentes versões da mesma aplicação, pelo que deve fazer o download da versão mais recente.

Também deve ter em conta a arquitetura do processador do seu smartphone, se este é baseado em ARM ou X86 antes de fazer o download. Preocupações que normalmente nunca tem de ter quando faz o download diretamente da Play Store.

Depois do download, escolha a opção instalar e passará a ter a aplicação no sistema do smartphone. O sistema vai enviar-lhe um aviso com a probabilidade do ficheiro não ser seguro, mas isso acontece a todos aqueles que são instalados fora do ecossistema da Google Play.

Certos modelos de smartphones, sobretudo com o Android 10 instalado, não vão permitir abrir a aplicação diretamente do equipamento. Não sabendo disso, será normal que pense que a app não foi instalada como o esperado, pois nem sequer vai encontrar o ícone respetivo.

Mas não se preocupe, ao ligar o smartphone com o cabo USB ao automóvel, este reconhece o sistema operativo e abre as aplicações no display do tablier, permitindo interagir da forma normal como seria esperado.

A explicação passa pelo facto da Google ter deixado de tratar o Android Auto como apenas uma app, nas mais recentes versões, mas sim como parte integrante do sistema operativo do smartphone. Pelo que ao ligar e emparelhar o equipamento ao automóvel desbloqueia as respetivas funcionalidades. Alguns utilizadores ainda vão conseguir ter acesso à app no smartphone, podendo configurar rotas antes de chegar ao carro, mas também o poderá fazer no Waze, visto que no automóvel a app recupera as definições criadas.

Pré-requisitos de instalação de Android Auto

De ter em nota que existem alguns pré-requisitos para que o Android Auto funcione no seu smartphone. O equipamento deve ter versões de Android 5 ou superior (os equipamentos mais recentes já têm Android 9 e 10). Deve manter uma ligação permanente à internet no smartphone, assim como um cabo USB combatível com a entrada do automóvel e o seu smartphone. Mas mais importante, deverá garantir que o próprio display do automóvel é compatível com Android Auto – certifique-se no concessionário no ato da compra, em caso de dúvida ou faça uma pesquisa prévia na internet.

O How To TeK é uma nova rubrica do SAPO TeK que pretende ajudar todos os utilizadores em tarefas simples (mas que parecem complexas) na utilização de computadores e telemóveis. Se tiver sugestões de truques que quer ver esclarecidos envie um email para geral@tek.sapo.pt.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.